acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Rio Pipeline 2015

Engie mostra expertise em toda a cadeia de gás na Rio Pipeline

23/09/2015 | 11h02

 

A ENGIE participa, pela primeira vez este ano, da Rio Pipeline Conference & Exposition, considerado o segundo maior evento do segmento de dutos no mundo, organizado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP). A 10ª  edição da conferência, que completa 20 anos, acontece entre os dias 22 e 24 de setembro, no Rio de Janeiro. Estima-se a presença de cerca de 200 visitantes e aproximadamente 1000 conferencistas de diferentes países nos três dias do encontro, cujo tema central será o papel dos dutos submarinos no desenvolvimento do pré-sal. O público é formado, em geral, por profissionais e estudantes do setor de gás e dutos.  
 
A ENGIE levará para o seminário sua expertise em todas as etapas da cadeia do gás. Durante o almoço do dia 24, o Vice-presidente Internacional de Desenvolvimento de Negócios em Infraestrutura da ENGIE, Laurent Charles Thery,  mostrará a amplitude do trabalho realizado pelo grupo franco-belga no mundo e a importância do mercado brasileiro para a ENGIE, que está presente no país desde 1996. Além de ser o maior produtor privado de energia elétrica no país, o Grupo participa ainda dos setores de engenharia, óleo e gás e serviços por meio de suas subsidiárias.
 
No mundo, o Grupo atua desde a exploração e produção de gás natural, gestão de infraestrutura, aquisição e comercialização de energia até a venda do insumo.  Somente na França, são 32 mil Km de redes, com 27 estações de compressão e força de trabalho de três mil colaboradores na área. Em 2014, foram transportados 636 TWh de gás nos dutos franceses.  
 
“O Brasil é um dos mercados de interesse para o crescimento da área de gás da companhia e queremos trazer para cá o nosso know-how em design, construção, operação e manutenção das estruturas de transmissão de gás, além de nossa experiência na liberalização dos mercados de energia”, afirma Maurício Bähr, presidente da ENGIE Brasil.  
 
Além do foco na área subsea, a Rio Pipeline 2015 discutirá o segmento onshore,  desde o projeto à manutenção de dutos e novos modelos de negócios a fim de atrair investimentos de companhias privadas.  O evento contará ainda com uma exposição das principais empresas do segmento de pipeline, que apresentarão novas tecnologias e serviços a serem aplicados na indústria de petróleo e gás no Brasil.  

A Engie participa, pela primeira vez este ano, da Rio Pipeline Conference & Exposition, considerado o segundo maior evento do segmento de dutos no mundo, organizado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP). A empresa levará para o seminário sua expertise em todas as etapas da cadeia do gás. Durante o almoço do dia 24, o vice-presidente Internacional de Desenvolvimento de Negócios em Infraestrutura da Engie, Laurent Charles Thery, mostrará a amplitude do trabalho realizado pelo grupo franco-belga no mundo e a importância do mercado brasileiro para a Engie, que está presente no país desde 1996. Além de ser o maior produtor privado de energia elétrica no país, o Grupo participa ainda dos setores de engenharia, óleo e gás e serviços por meio de suas subsidiárias. No mundo, o Grupo atua desde a exploração e produção de gás natural, gestão de infraestrutura, aquisição e comercialização de energia até a venda do insumo. Somente na França, são 32 mil Km de redes, com 27 estações de compressão e força de trabalho de três mil colaboradores na área. Em 2014, foram transportados 636 TWh de gás nos dutos franceses.  

“O Brasil é um dos mercados de interesse para o crescimento da área de gás da companhia e queremos trazer para cá o nosso know-how em design, construção, operação e manutenção das estruturas de transmissão de gás, além de nossa experiência na liberalização dos mercados de energia”, afirma Maurício Bähr, presidente da Engie Brasil. Além do foco na área subsea, a Rio Pipeline 2015 discutirá o segmento onshore, desde o projeto à manutenção de dutos e novos modelos de negócios a fim de atrair investimentos de companhias privadas. O evento contará ainda com uma exposição das principais empresas do segmento de pipeline, que apresentarão novas tecnologias e serviços a serem aplicados na indústria de petróleo e gás no Brasil.  

 



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar