acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Eletricidade

Energia solar é a próxima fronteira que o Brasil terá que atravessar

14/06/2012 | 14h56
Com a redução do custo de produção da energia eólica nos últimos anos - que passou de R$ 300,00 MWh em 2004, para R$ 100,00 MWh em 2012 -  a geração eólica se fortaleceu assumindo posição de destaque na expansão da matriz energética brasileira até 2020.

Agora, a próxima fronteira é o aumento do aproveitamento da energia solar no país. “O Brasil tem uma insolação privilegiada, mas a capacidade instalada ainda é incipiente com apenas 20 MW. Já a Alemanha, onde a geração solar está em etapa mais avançada, a capacidade instalada é de 17.000 MW”, conta Marcelo Mello, CEO da Brix.

O Ministério de Meio Ambiente tem como meta atingir 15 milhões de m² de área com coletores solares até 2015. Atualmente, são cerca de 6,24 milhões de m².

Para o executivo, a solução para aumentar a participação da energia solar na matriz energética passa pela geração distribuída aliada à “rede inteligente” (smart grid), permitindo sua implantação de maneira pulverizada nos centros de consumo.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar