acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Renováveis

Energia eólica atende 80% da demanda do leilão A-3 2015

21/08/2015 | 15h18
Energia eólica atende 80% da demanda do leilão A-3 2015
Divulgação Divulgação

 

Com um deságio de 1,55%, a energia eólica atendeu 80% do mercado no leilão A-3, realizado hoje, 21 de agosto de 2015, para as Fontes Eólica, Hídrica e Termoelétrica (biomassa e gás natural). O certame viabilizou, no total, a contratação de 669,498 MW e deste montante a fonte eólica contribuiu com a contração de 538,8 MW ao preço médio de R$ 181,14/MWh .
 
Segundo a Presidente Executiva da ABEEólica o leilão superou as expectavas em termos de demanda, “estávamos trabalhando com uma possibilidade de demanda ainda menor para este leilão, tendo em vista a conjuntura económica do país e as características naturais de um leilão A-3, neste aspecto o leilão surpreendeu...”
 
Analisando os parâmetros dos projetos vencedores, fica claro o desafio que a fonte eólica está enfrentando e superando neste ano de 2015, a dificuldade da conexão. A maioria destes projetos estão localizados no Piauí e Maranhão, justamente nos Estados onde há linha garantida. Como o LFA de 2015, este leilão demonstra a maturidade da indústria eólica, uma vez que as ofertas estão cada vez mais responsáveis, com números cada vez mais realistas, “já alcançamos um grau de consolidação considerável, fator determinante para buscar com conhecimento a sustentabilidade de longo prazo e racionalidade econômica”, exalta Elbia.
 
Com a potência de 538,8 MW, a fonte eólica será responsável pela aplicação de R$ 2 bilhões em investimentos e produção de, em média, 270 aerogeradores e 810 novas pás. Esse volume de energia será capaz de abastecer 1 milhão de residências mensalmente e evitar mais de 1 milhão de toneladas de CO2, por ano. Além disso, a capacidade viabilizada poderá criar 8.000 postos de trabalho.
 
O Leilão A-3 objetivou a contratação de energia proveniente de empreendimentos de geração a partir das fontes eólica, biomassa, PCH e gás natural. O início do suprimento de energia será a partir de 1 de janeiro de 2018.

Com um deságio de 1,55%, a energia eólica atendeu 80% do mercado no leilão A-3, realizado hoje, 21 de agosto de 2015, para as Fontes Eólica, Hídrica e Termoelétrica (biomassa e gás natural). O certame viabilizou, no total, a contratação de 669,498 MW e deste montante a fonte eólica contribuiu com a contração de 538,8 MW ao preço médio de R$ 181,14/MWh .
 
Segundo a Presidente Executiva da ABEEólica o leilão superou as expectavas em termos de demanda, “estávamos trabalhando com uma possibilidade de demanda ainda menor para este leilão, tendo em vista a conjuntura económica do país e as características naturais de um leilão A-3, neste aspecto o leilão surpreendeu...”
 
Analisando os parâmetros dos projetos vencedores, fica claro o desafio que a fonte eólica está enfrentando e superando neste ano de 2015, a dificuldade da conexão. A maioria destes projetos estão localizados no Piauí e Maranhão, justamente nos Estados onde há linha garantida. Como o LFA de 2015, este leilão demonstra a maturidade da indústria eólica, uma vez que as ofertas estão cada vez mais responsáveis, com números cada vez mais realistas, “já alcançamos um grau de consolidação considerável, fator determinante para buscar com conhecimento a sustentabilidade de longo prazo e racionalidade econômica”, exalta Elbia.
 
Com a potência de 538,8 MW, a fonte eólica será responsável pela aplicação de R$ 2 bilhões em investimentos e produção de, em média, 270 aerogeradores e 810 novas pás. Esse volume de energia será capaz de abastecer 1 milhão de residências mensalmente e evitar mais de 1 milhão de toneladas de CO2, por ano. Além disso, a capacidade viabilizada poderá criar 8.000 postos de trabalho.
 
O Leilão A-3 objetivou a contratação de energia proveniente de empreendimentos de geração a partir das fontes eólica, biomassa, PCH e gás natural. O início do suprimento de energia será a partir de 1 de janeiro de 2018.

 



Fonte: Abeeólica
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar