Petrobras- 213x420
acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Empresas vão investir R$ 2,3 bilhões em Pernambuco

04/07/2011 | 11h03
O Conselho Estadual de Política Industrial, Comercial e de Serviços (Condic) aprovou incentivos fiscais para 31 indústrias que vão investir R$ 2,36 bilhões em projetos de implantação ou ampliação das suas unidades. Na reunião, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio, chegou a citar que está ocorrendo “um recorde de investimento” porque as duas reuniões do Condic realizadas este ano concederam incentivos fiscais a empresas que vão investir R$ 2,57 bilhões, o maior volume de investimentos das empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo Estado desde 2007. Os projetos aprovados vão gerar 2,6 mil empregos diretos. O principal empreendimento aprovado foi o da Companhia Siderúrgica Suape (CSS) que vai empregar R$ 1,8 bilhão para implantar uma unidade em Suape.

“A aprovação dos incentivos fiscais já estava prevista para essa época”, disse ontem o diretor de operações da Companhia Siderúrgica Suape (CSS), Alberto Cunha. Ele informou também que a primeira terraplenagem do empreendimento vai começar em setembro. A implantação da CSS é dividida em duas partes, a Zona de Processamento do Aço (ZPA) e a área onde é feita a laminação do aço. “A nossa previsão é que a terraplenagem da laminadora comece até o final do ano, quando esperamos ter todas as licenças ambientais”, comentou. Segundo ele, a ZPA ficará pronta até o final de 2012 e a laminadora até o final de 2013.

Na prática, a aprovação do incentivo fiscal vai viabilizar o fechamento da engenharia financeira da CSS, que terá como acionistas a Fábrica Participações ( formada por executivos que trabalharam nas empresas de Eike Batista) e parceiros locais como a Cone Participações, o braço logístico do Grupo Moura Dubeux. O empreendimento também terá recursos financiados pelo Banco do Nordeste e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Estou feliz porque teremos uma laminadora a frio e uma laminadora a quente. Esse empreendimento vai atrair outras fábricas para Pernambuco”, disse o diretor regional da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), João Sandoval, que participou da reunião.

Investimentos

Antes de 2011, o segundo melhor ano de investimentos das empresas beneficiadas com incentivos fiscais estaduais foi 2008, quando elas apresentaram um total de R$ 2,43 bilhões. Os projetos aprovados pelo Condic têm uma redução no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de até 95%, caso o projeto seja implantado no Sertão. O período da redução pode ser de até 12 anos, podendo ser renovada por igual período. O governo do Estado não revelou o valor da renúncia fiscal dos empreendimentos aprovados na reunião.

Entre os 31 projetos aprovados, nove são do setor metal-mecânica e sete na área de agroindústria. Os demais atuam nas áreas de alimentação, mineração, plástico, artefatos de papel, entre outros.
No interior, estão 14 projetos de implantação de novas unidades e ampliação das já instaladas, incluindo uma unidade da Asa em Petrolina que vai atuar na agroindústria, uma empresa que vai produzir vidros em Petrolina (a Imbravidros), uma fábrica de produtos de higiene e beleza em Arcoverde (a José Miguel), além das ampliações da recém-implantadas Kraft Foods e Isoeste, ambas em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata.


Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar