acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Vitória Oil & Gas

Empresas mostram seus projetos de contratação no setor de óleo e gás

25/10/2011 | 13h02

No segundo dia de Vitória Oil & Gas, as empresas Queiroz Galvão Exploração e Produção (QGEP) e Shell apresentaram durante a mesa redonda "Empregabilidade na Indústria do Petróleo e Gás: Visão das Operadoras", a sua visão sobre o mercado de trabalho no setor de óleo e gás, e mostraram também como é o processo de contratação de profissionais dentro das empresas.

 

Com 16,8% de participação no mercado nacional de combustíveis, a Shell tem previsão para este ano de contratar 18 recém-formados e 30 profissionais experientes, que já atuam há no mínimo 10 anos no setor de petróleo. Segundo Raquel Nascimento, coordenadora de recrutamento da Shell, a companhia busca contratar profissionais com capacidade de criar soluções inovadoras para os desafios da empresa e também que estejam empenhados em aprender.

 

Um dos principais programas de recrutamento da empresa é o "Novos Talentos", que seleciona jovens profissionais que estão no último ano de faculdade ou são recém-formados. Para se ter uma ideia da extensão do programa, este ano foram 10 mil inscritos, onde foram aprovadas 32 pessoas em todo o país. Além de desenvolverem suas habilidades, os novos funcionários tem a possibilidade, inclusive, de trabalhar fora do Brasil.

 

O Novos Talentos também está aberto, agora, para estudantes brasileiros que vivem nos Estados Unidos e que desejam retornar ao Brasil. Ainda segundo Raquel, a Shell vai oferecer pela primeira vez, este ano, um programa de estágio de verão, com duração de seis semanas, entre os meses de janeiro e fevereiro, no Rio de Janeiro.

 

Já a Simone Rocha, gerente de RH da QGEP, lembrou que a empresa, que é um braço da Queiroz Galvão Óleo e Gás, ainda tem uma estrutura pequena, mas que pretende contratar cerca de 50 profissionais, entre engenheiros e geólogos até 2014. Durante as palestras, um dos principais questionamentos dos presentes foi em relação a pouca contratação de capixabas pelas empresas, que concentram sua atuação no Rio de Janeiro e em São Paulo, onde ficam suas bases de operação.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar