acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Eletricidade

Empresas de Campinas se interessam pelo mercado livre de energia

25/10/2012 | 12h31

 

A comercializadora independente de energia Trade Energy pretende aumentar sua carteira de clientes investindo em Campinas. A cidade, que faz parte do Complexo Metropolitano Expandido, é considerada a décima cidade mais rica do Brasil, e pode elevar oo número de clientes da companhia em 30%.
Assim como a ASBG, empresa atuante no mercado de molas e prendedores que migrou para o mercado livre de energia, esse percentual foi estipulado a partir da percepção da Trade Energy em relação ao grande interesse das companhias instaladas na cidade nas vantagens da migração, que proporciona economia de até 25% nos custos de energia elétrica.
“Planejamos uma forte atuação em Campinas com atendimento diferenciado, proximidade com cada cliente e representantes experientes para garantir a melhor negociação”, afirma Sérgio Costa, diretor da Trade Energy.
Atualmente, o estado de São Paulo conta com 3.600 MW médios de energia comercializada dentro do mercado livre, se consolidando como o maior em representatividade no setor. A Trade Energy, já tem em seu portfólio de venda de energia e gestão 500 MW médios, e estima fechar o ano com 600 MW médios, em todo o Brasil. Dentre as principais fontes de energia trabalhadas e que geram interesse das indústrias do estado estão as chamadas “Energias Limpas”, como as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), eólicas, biomassa, hidráulicas e térmicas.
Ao todo, a empresa possui 5% do mercado nacional na área de gestão de contratos e planeja, ainda em 2012, dobrar o crescimento em seus negócios com o foco em comercialização, tanto no interior de São Paulo, como em outras cidades do Brasil.

A comercializadora independente de energia Trade Energy pretende aumentar sua carteira de clientes investindo em Campinas. A cidade, que faz parte do Complexo Metropolitano Expandido, é considerada a décima cidade mais rica do Brasil, e pode elevar oo número de clientes da companhia em 30%.


Assim como a ASBG, empresa atuante no mercado de molas e prendedores que migrou para o mercado livre de energia, esse percentual foi estipulado a partir da percepção da Trade Energy em relação ao grande interesse das companhias instaladas na cidade nas vantagens da migração, que proporciona economia de até 25% nos custos de energia elétrica.


“Planejamos uma forte atuação em Campinas com atendimento diferenciado, proximidade com cada cliente e representantes experientes para garantir a melhor negociação”, afirma Sérgio Costa, diretor da Trade Energy.


Atualmente, o estado de São Paulo conta com 3.600 MW médios de energia comercializada dentro do mercado livre, se consolidando como o maior em representatividade no setor. A Trade Energy, já tem em seu portfólio de venda de energia e gestão 500 MW médios, e estima fechar o ano com 600 MW médios, em todo o Brasil. Dentre as principais fontes de energia trabalhadas e que geram interesse das indústrias do estado estão as chamadas “Energias Limpas”, como as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), eólicas, biomassa, hidráulicas e térmicas.


Ao todo, a empresa possui 5% do mercado nacional na área de gestão de contratos e planeja, ainda em 2012, dobrar o crescimento em seus negócios com o foco em comercialização, tanto no interior de São Paulo, como em outras cidades do Brasil.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar