acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Rio Oil & Gas 2010

Empresas associadas à Rede Petro, do Sebrae, movimentaram o evento

17/09/2010 | 12h15
A Rio Oil & Gas 2010 foi um momento de encontro entre as 16 Redes Petro estaduais do país, que reúnem micro, pequenas e médias empresas fornecedoras da cadeia produtiva de petróleo e gás. Resultado da parceria entre o Sebrae e a Petrobras, a Rede Petro representa mais de 750 empresas que fabricam bens ou prestam serviços aos segmentos de exploração, produção, refino, petroquímica, transporte e distribuição. A Rede Petro Brasil, que agrupa todas as redes estaduais, foi consolidada há um mês - apesar de a primeira ter sido fundada há cerca de 10 anos, no Rio Grande do Sul – e a Rio Oil & Gas foi o primeiro momento de participação da rede nacional em um grande evento.


Todos os representantes estaduais participaram da Rodada de Negócios – momento que reúne os grandes compradores do mercado e as pequenas e médias empresas fornecedoras de bens e serviços para o setor - e trouxeram companhias associadas às suas redes. “Esta é uma grande oportunidade para as empresas mostrarem seus produtos, fortalecerem suas marcas e fazerem novos negócios”, afirma Janete Vianel, diretora de Qualificação da Rede Petro Leste Fluminense e membro do comitê gestor da rede nacional.


O Leste Fluminense, por exemplo, trouxe seis empresas da região e a rede do Rio de Janeiro, outras 32. Já na Rede Petro do Rio Grande do Sul, há quinze empresas participantes, que vieram ao Rio prospectar mercados, potencias compradores e buscar novas tecnologias e inovações. A rede de Minas, a maior do país, marca presença pela quarta vez com 14 empresas e a da Bahia trouxe 35 companhias.


Os representantes de todo o país participaram na Rio Oil & Gas da primeira assembleia geral da Rede Petro Brasil e definiram o seu formato de gestão - composto por cinco redes estaduais - e a coordenação dos grupos de trabalho para cinco temas estratégicos: comunicação, desenvolvimento tecnológico, desenvolvimento de negócios, articulação institucional e capacitação de recursos. “Vamos elaborar um plano de trabalho e projetos nacionais para desenvolver as empresas integrantes das Redes Petro locais”, explica Nicolás Honorato, coordenador da Rede Petro Bahia e membro do comitê gestor da Rede Nacional.


A Rede Petro mantém interação constante com empresas âncoras, governos, instituições acadêmicas e outras entidades do setor petroleiro brasileiro. As redes estaduais de cooperação empresarial visam aumentar a competitividade de empresas fornecedoras de bens e serviços da cadeia de petróleo e gás.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar