acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Brasilplast

Empresas apresentam novidades na feira internacional

04/04/2005 | 00h00

Iniciada nesta segunda-feira (04/04), a Feira Internacional da Indústria do Plástico, Brasilplast 2005, reúne 1,350 expositores das áreas de tecnologia, equipamentos e matérias-primas para a indústria do plástico. O evento é realizado no Pavilhão de exposições do Anhembi, São Paulo, e continua até o dia 8 de abril. Para esta edição, a expectativa é de 40 mil visitantes. Os expositores são oriundos de 35 países e apresentam novidades em diversas áreas. A organização do evento informa que 65% dos expositores é do setor de máquinas e equipamentos, 25% são fornecedores de resinas e matérial plástico e 10% de argigos transformados.

Expositores: Entre os expositores, a austríaca Wittmann, de periféricos para transformação de plásticos por injeção, apresenta seus novos produtos, como o novo robô da série 7. Esta linha de produtos será o destaque da empresa este ano. Na feira o robô W721 Compact CNC 6.2 estará em exposição no estande, além de outros produtos. Segundo a companhia, as atividades de injeção de plástico consomem cerca de 16% de toda a resina transformada no País.
A expectativa da Wittmann do Brasil durante a feira é efetivar contatos com clientes de diferentes áreas. "É nossa terceira participação na Brasilplast e os resultados são sempre positivos", avalia o diretor geral da empresa, Reinaldo Carmo Milito.
A petroquímica Innova, controlada pelo Petrobras Energía, da Argentina, fará o lançamento do seu Centro de Tecnoloiga em Estirênicos (CTE), o primeiro da América do Sul voltado exclusivamente para este mercado. A empres está investindo R$ 3 milhões na base, que tem inauguração prevista para maio deste ano. 
 "A inauguração do Centro de Tecnologia em Estirênicos reflete a prioridade estratégica conferida pela empresa à inovação como fator de competitividade e criação de valor para a cadeia petroquímica e dos plásticos", explica o diretor-superintendente da Innova, Flávio Barbosa.
No laboratório de reologia serão realizados testes e estudos das propriedades das resinas a fim de obter maior controle sobre as variáveis de processamento. Em outro será possível reproduzir o sistema de polimerização em escala de bancada, criando novos grades de acordo com as demandas. Já no laboratório físico-químico, os pesquisadores realizarão um trabalho de apoio, com análises gerais de caracterização dos polímeros. Haverá ainda um espaço dedicado à transformação, com máquinas modernas que reproduzem os principais processos da terceira geração, como a extrusão, a injeção e a termoformagem.
Além do projeto do CTE, a Innova apresentará na Brasilplast o aperfeiçoamento de um grade de poliestireno, o RR 740E ICE, que foi criado para atender às demandas técnicas da indústria de refrigeração.
A Sandretto fara o lançamento mundial da Série Nove HP, resultado de um investimento de US$ 2 milhões. Outros lançamentos, como a Mega TEF, as máquinas sob medida da Série Lógica e o Sistema de Netdiagnose também serão apresentados no estande. Todas as novidades poderão ser vistas em operação no evento.

Indústria no Brasil: Segundo a organização do evento, o Brasil é o sétimo mercado consumidor de plástico do mundo, tem 11 fabricantes de máquinas equipamentos, moldes e periférios para manufaturas e exporta para mais de 50 países. Os principais importadores são EUA, México, Peru, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Alemanha, Costa Rica, Bélgica e Tailândia.
O crescimento da indústria em 2004 foi de aproximadamente 8%, com um faturamento de US$ 10,09 bilhões e um consumo de 4.154 toneladas de artefatos plásticos, segundo dados da Abiplast. Em 2003, o setor contava com 7,9 mil empresas - majoritariamente micro, pequenas e médias - e 225 mil postos de trabalho.

A Brasilplast é promovida pela Alcantara Machado Feiras de Negócios com o apoio da Abiplast Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Sindicato das Indústrias de Resinas Sintéticas no Estado de São Paulo (Siresp) e Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar