acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Tecnologia

Eletrobras vai testar "smart grid" em Parintins

04/11/2010 | 10h04
A Eletrobras começa a implantar em 2011 um projeto piloto em Parintins, pequena ilha no Estado do Amazonas a 420 quilômetros de Manaus, para testar o uso da tecnologia "smart grid" - um sistema inteligente que, através de sensores colocados na rede de distribuição, permitirá o conhecimento e a intervenção imediata em caso de falhas na rede de distribuição de energia. Serão trocados os medidores dos 14.500 consumidores residenciais e comerciais da ilha, hoje conectados a um sistema elétrico isolado por geração térmica que consome 2 milhões de litros de óleo por mês.
 

A estatal investirá R$ 21 milhões na substituição de todos os medidores, na automação dos alimentadores, na medição e monitoramento de 300 transformadores de distribuição e na implantação de um sistema que melhore o uso do parque gerador de 25 MW. Todas as informações colhidas em campo serão enviadas para um centro de inteligência que terá condições de intervir em tempo real para corrigir defeitos e falhas do sistema e de ter uma relação de interação com o consumidor.
 

O sistema smart grid será implantado em dois anos e deverá ajudar na redução da demanda por expansão de geração, com consequentes benefícios ambientais, e contribuir para diminuição das tarifas. Como o consumidor poderá ter acesso ao seu gasto diário, terá condições, inclusive, de interferir no uso de energia - desligando equipamentos, por exemplo - para diminuir o consumo antes de receber a conta de energia, conforme explicou Elaine França Fonseca, assessora da diretoria de Operação das Distribuidoras da Eletrobras.
 

Os medidores do novo sistema serão capazes de identificar falhas no fornecimento de energia em uma residência ou empresa, detectar onde ocorreu o problema e fazer a religação. Assim como informarão das tentativas de manipulação e roubo de energia. Segundo Elaine Fonseca, são inúmeras as possibilidades que se abrem com esse novo sistema. Através de um comando do medidor, o cliente poderá, por exemplo, programar o uso do ar condicionado para reduzir o consumo de energia.
 
 
A escolha de Parintins para o primeiro teste decorre do fato de a ilha ser abastecida por um sistema isolado, o que vai permitir o acompanhamento do desempenho das novas tecnologias desde a geração até a loja, a indústria ou a residência do cliente, assim como avaliar a adaptação dos consumidores de situação econômica diversa à essa nova tecnologia. Todo o processo será monitorado pela Amazonas Energia.
 
 
Se o teste - que terá dois anos de duração - for bem sucedido, a Eletrobras expandirá o uso do "smart grid" para as distribuidoras do Amazonas, Acre, Roraima, Rondônia, Alagoas e Piauí.
 

A expectativa da direção da estatal é de que em Parintins a experiência resulte numa redução do consumo de energia de pelo menos 2%, com impactos positivos sobre a oferta de energia, sobre o gasto final do consumidor e na redução da taxa de inadimplência.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar