acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pesquisa e Desenvolvimento

Eletrobras Eletronorte vai investir R$ 40 milhões em projetos de P&D

28/01/2011 | 11h24
O Plano Diretor de Inovações Tecnológicas da Eletrobras Eletronorte, versão 2011-2014, tem entre seus objetivos o atendimento à Política de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D+I), cuja finalidade é fomentar, orientar e priorizar a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação. De acordo com o Plano Diretor, a expectativa real de gastos em projetos de P&D, em 2011, é de R$ 40 milhões. 
 

Em 2011, serão divulgadas no site da Eletrobras Eletronorte (www.eletronorte.gov.br) três chamadas, e a primeira deve acontecer em fevereiro. As 47 demandas contemplam manutenção da transmissão, operação da geração, meio ambiente, destacando temas como a redução de impactos ambientais de centrais eólicas, mecanismos para evitar ou eliminar a mortandade de peixes em turbinas hidrelétricas, definição de modelos para vazão ecológica e mitigação de impactos de linha de transmissão sobre fauna. A Eletrobras Eletronorte também vai buscar inovações introdutivas, como tecnologia para geração hidrelétrica de baixa queda, fontes alternativas (eólica, hidrocinética, solar e biomassa) e armazenamento não-convencional de energia elétrica. 
 

A Lei 9.991, de 24 de julho de 2000, exige que 0,4% da receita operacional da receita líquida de empresas do Setor Elétrico seja investida em projetos de P&D. “Há uma orientação das necessidades e percentuais distribuídos pela Eletrobras Eletronorte no seu Plano. A meta é termos 50% do que buscamos em inovações incrementais, 20% em estratégicas, 20% em introdutivas e 10% em disruptivas”, afirma o gerente dos Programas de Pesquisa e Desenvolvimento da Eletrobras Eletronorte, Álvaro Raineri. Inovações incrementais são aquelas que melhoram algum processo já presente na estratégia da Empresa. O grupo de inovações introdutivas refere-se à criação de algum tipo de negócio ou atividade nova na Empresa. A disruptiva trata de algo totalmente inovador, ainda não implantado pela Empresa. 
 

A partir de 2010, há uma orientação do Plano Diretor para a execução de projetos de pesquisas pelo Centro de Tecnologia, em Belém, que receberá cerca de 25% dos investimentos em P&D, dotando-o de estrutura física e conhecimento para que possa executar futuramente projetos de P&D. 
 
 
Entre os projetos de Pesquisa e Desenvolvimento já executados pela Eletrobras Eletronorte destacam-se as medidas de fluxos de gases de efeito estufa nos reservatórios hidrelétricos da Amazônia, o cadastro georreferenciado de linhas de transmissão e monitoração com sensoriamento remoto e a logística para atuação na manutenção das linhas de transmissão no trecho Imperatriz-Presidente Dutra. 


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar