acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia elétrica

Eletrobras e Chesf manifestam interesse à Aneel de renovar concessões

16/10/2012 | 09h57

 

A Eletrobras e a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) anunciaram nesta terça-feira que manifestaram ontem à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) interesse de prorrogar suas concessões de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica que vencerão em 2015 e 2017.
Terminou ontem o prazo para a manifestação preliminar de interesse pela renovação, segundo a Medida Provisória 579.
Além da Eletrobrás e da Chesf, a Cemig e a Copel também manifestaram ontem o interesse pelas renovações. A Cemig solicitou a renovação das concessões de 18 hidrelétricas, ainda que com ressalvas, mas surpreendeu ao não pedir renovação da concessão de três usinas: São Simão, Jaguará e Miranda. “Optamos por continuar com esses ativos até o término de cada concessão nas mesmas condições vigentes antes da edição da Medida Provisória 579”, afirmou o presidente da empresa, Djalma Bastos de Morais.
A Copel manifestou o interesse em renovar suas concessões que vencem até 2015. Em comunicado ao mercado, a companhia de energia do Paraná afirmou que tem interesse em estender o prazo de suas licenças conforme estabelecido pela Medida Provisória nº 579, mas ressaltou que só vai prosseguir com o processo “desde que os termos contratuais e as regras futuras sejam amplamente divulgados e previamente discutidos”.

A Eletrobras e a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) anunciaram nesta terça-feira que manifestaram ontem à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) interesse de prorrogar suas concessões de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica que vencerão em 2015 e 2017. Terminou ontem o prazo para a manifestação preliminar de interesse pela renovação, segundo a Medida Provisória 579.


Além da Eletrobrás e da Chesf, a Cemig e a Copel também manifestaram ontem o interesse pelas renovações. A Cemig solicitou a renovação das concessões de 18 hidrelétricas, ainda que com ressalvas, mas surpreendeu ao não pedir renovação da concessão de três usinas: São Simão, Jaguará e Miranda. “Optamos por continuar com esses ativos até o término de cada concessão nas mesmas condições vigentes antes da edição da Medida Provisória 579”, afirmou o presidente da empresa, Djalma Bastos de Morais.


A Copel manifestou o interesse em renovar suas concessões que vencem até 2015. Em comunicado ao mercado, a companhia de energia do Paraná afirmou que tem interesse em estender o prazo de suas licenças conforme estabelecido pela Medida Provisória nº 579, mas ressaltou que só vai prosseguir com o processo “desde que os termos contratuais e as regras futuras sejam amplamente divulgados e previamente discutidos”.

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar