acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Porto do Açu

Edison Chouest assina contrato com a Prumo

10/04/2014 | 10h42
Edison Chouest assina contrato com a Prumo
Prumo Logística Prumo Logística

A empresa norte-americana Edison Chouest assinou um contrato com a Prumo Logística, oficializando o aluguel de uma área no Porto do Açu. No local, a empresa irá instalar uma base de apoio logístico offshore e estaleiro de reparos navais para suas próprias embarcações. A unidade, que poderá receber 12 embarcações e atenderá aos atuais clientes da Edison Chouest, será instalada no Terminal Onshore do empreendimento (T2), que conta com 13 km de cais e 10m de calado, e que tem como foco atividades do setor de óleo e gás.

“Estamos iniciando uma nova etapa no Porto do Açu, com a retomada do ritmo das obras, condições financeiras favoráveis e um novo management. Já temos unidades em operação e a movimentação de embarcações no canal do T2 está prevista para os próximos meses", disse o CEO da Prumo, Eduardo Parente. Segundo ele, o empreendimento representa uma importante âncora que atrairá toda a cadeia de produtos e serviços marítimos para a indústria de exploração de petróleo a se instalar no Porto do Açu.

A Edison Chouest assinou um contrato para alugar uma área de 255.200 m2 pelo período de 15 anos, renováveis por mais 3 períodos de 5 anos. O cais de 440 metros terá capacidade para 12 berços. A empresa possui ainda a possibilidade de aumentar em 220 metros o cais em até 12 meses e mais 220 metros em até 18 meses, podendo dobrar sua capacidade e atingir 880 metros de cais, com capacidade para 18 embarcações, e uma área de até 510.400 m2.

Para o CEO da Edison Chouest Offshore, Gary Chouest, o Açu possui as melhores condições para instalação de bases offshore no país. “Além de localização estratégica, próximo à Bacia de Campos, e excelente calado, o porto já está pronto e conta com área disponível no entorno, o que possibilita a expansão da nossa unidade e a instalação de uma cadeia de fornecedores".

A previsão é que sejam investidos R$ 950 milhões no desenvolvimento da unidade, que deve começar a operar no início de 2015. No total, serão gerados 900 empregos na base.

“A instalação permitirá atender não somente os atuais clientes, mas também possibilita a expansão para atender novos contratos que estão em negociação”, afirmou Ricardo Chagas, diretor da Edison Chouest.

 

 

Porto do Açu
Com 17 km de píeres, que poderão receber até 47 embarcações simultaneamente, o Porto do Açu está em construção em São João da Barra, no norte fluminense. Com área de 90 km², o empreendimento, que já recebeu investimentos de R$ 5,2 bilhões, é formado pelo Terminal 1 (T1 - offshore) e pelo Terminal 2 (T2 - onshore).
O T1 será composto por uma ponte de acesso com 3 quilômetros de extensão, píer de rebocadores, 9 píeres para movimentação de minério de ferro e petróleo, canal de acesso e bacia de evolução. Destes, a ponte, 2 píeres para minério de ferro, o píer de rebocadores, o canal de acesso e a bacia de evolução já estão concluídos. O 1º embarque de minério no Porto do Açu está previsto para o segundo semestre deste ano.
O T2 está sendo instalado no entorno de um canal para navegação, que conta com 6,5 km de extensão, 300 metros de largura e profundidade atual de 8,5 metros (chegando a 10 metros). No local estão em andamento às obras para construção do canal de acesso, bacia de evolução, construção dos blocos de concreto que serão utilizados no quebra-mar e a implantação da linha de transmissão. Com mais de 13 quilômetros de cais, o T2 irá movimentar ferro gusa, carvão mineral, veículos, granéis líquidos e sólidos, carga geral e petróleo.
O início de operação do Porto do Açu está previsto para junho deste ano.

Porto do Açu

Com 17 km de píeres, que poderão receber até 47 embarcações simultaneamente, o Porto do Açu está em construção em São João da Barra, no norte fluminense. Com área de 90 km², o empreendimento, que já recebeu investimentos de R$ 5,2 bilhões, é formado pelo Terminal 1 (T1 - offshore) e pelo Terminal 2 (T2 - onshore).

O T1 será composto por uma ponte de acesso com 3 quilômetros de extensão, píer de rebocadores, 9 píeres para movimentação de minério de ferro e petróleo, canal de acesso e bacia de evolução. Destes, a ponte, 2 píeres para minério de ferro, o píer de rebocadores, o canal de acesso e a bacia de evolução já estão concluídos. O 1º embarque de minério no Porto do Açu está previsto para o segundo semestre deste ano.

O T2 está sendo instalado no entorno de um canal para navegação, que conta com 6,5 km de extensão, 300 metros de largura e profundidade atual de 8,5 metros (chegando a 10 metros). No local estão em andamento às obras para construção do canal de acesso, bacia de evolução, construção dos blocos de concreto que serão utilizados no quebra-mar e a implantação da linha de transmissão. Com mais de 13 quilômetros de cais, o T2 irá movimentar ferro gusa, carvão mineral, veículos, granéis líquidos e sólidos, carga geral e petróleo.

O início de operação do Porto do Açu está previsto para junho deste ano.



Fonte: Ascom Prumo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar