acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
América do Sul

Ecopetrol lança projeto Cartagena para modernizar e ampliar refinaria

07/03/2006 | 00h00

A petroleira estatal colombiana Ecopetrol lançou formalmente na semana passada o processo de licitação para quatro empresas pré-qualificadas para um contrato turnkey para modernizar e ampliar a refinaria de Cartagena, informou a companhia em um comunicado emitido na sexta-feira (03/03).

"As pre-selecionadas em fevereiro são a firma suiça de comercialização e mineração Glencore, a unidade norte-americana da petroleira major britânica BP, a firma japonesa de engenharia Marubeni e a energética federal brasileira Petrobras", se lê no documento.

As ofertas serão recebidas em junho deste ano e o contrato será firmado em julho, segundo o cronograma que a Ecopetrol tem publicado em seu site na web. 

Ainda não se fixa uma data exata para receber as ofertas, mas a Ecopetrol se reunirá com as quatro empresas no dia 9 de março para analisar os possíveis prazos, disse à BNamericas o vice-presidente e gerente de relações comerciais do ABN AMRO na Colômbia, Fernando Aparicio.

A data definitiva está sujeita a que Ecopetrol cumpra com os requisitos do governo relativos a que inclua no pressuposto nacional o investimento de US$ 200 milhões na refinaria. A empresa pretende cumprir estes requisitos no futuro próximo, informou Aparicio.

A Ecopetrol terá uma participação de 49% na sociedade e o investimento total no projeto oscilará entre US$ 800 milhões e US% 1,2 bilhão, afirmou o executivo.

Os bancos ABN AMRO e Sumatoria estão a cargo de estruturar o financiamento para a iniciativa e realiazaram diversos road shows em Nova Iorque e Bogotá para promocioná-la entre potenciais investidores.

O financiamento dependerá os caminhos que o adjucatário elija tomar, disse Aparicio, que acrescentou que a Corporação Andina de Fomento (CAF), o Banco Interamericano de Desenvolvimento e outros organismos multilaterais mostraram grande interesse em financiá-lo.

Logo depois de concluída a licitação, a empresa começará as negociações com a Ecopetrol e para inícios de 2007 deverão ter uma idéia mais clara sobre o projeto e, por tanto, quanto financiamento será necessário, defendeu.

A construção deverá estar terminada em 2010, mas cada empres proporá um cronograma próprio como parte de sua oferta, se lê no comunicado.

Na seleção de um sócio, a empresa busca maximilar o valor de seus ativos e construir a nova refinaria no menor tempo possível, se lê no site web.

Com o projeto Cartagena, que inclui uma nova unidade de craqueamento e outras de hidrotratamento, se tenta aumentar a capacidade de processamento da refinaria a 140 mil barris por dia de petróleo frente os atuais 75 mil barris por dia, segundo informação publicada anteriormente por BNamericas.

Essa maior produção da refinaria se distribuirá principalmente no mercado internao e outros internacionais, como o Caribe e Estados Unidos.

A refinaria se situa na zona industrial Mamonal, a oeste da cidade de Cartagena na costa caribenha norte de Colômbia. A instalação tem acesso ao oceano Atlântico e ao interior do país através do canal do Dique e de oleodutos.

Cartagena, uma das quatro refinarias da Ecopetrol, foi construída em 1956 e exporta cerca de 42.800 barris por dia, o que representa 18% do total de exportações da petroleira.



Fonte: BNamericas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar