acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Eaton aposta no mercado de óleo e gás

08/11/2012 | 15h30

 

A Eaton, empresa norte-americana fabricante de produtos industriais, trouxe pela primeira vez à América do Sul, o evento Tech Day Oil & Gas, onde pode mostrar a clientes e profissionais do setor, os seus produtos e serviços nas áreas de exploração, produção, refino e transporte, para aplicações no onshore, offshore, top side e subsea.
Além disso, houve palestras envolvendo temas como redução de custos nas aplicações de óleo e gás, mangueiras de alta pressão para aplicações subsea e soluções inovadoras para o segmento de petróleo e gás mundial. 
A empresa começou no Brasil na década de 50, inicialmente na área automotiva, com uma  planta em São José dos Campos para válvulas para carros de passeio. Hoje, a Eaton tem sete plantas, sendo quatro na área automotiva, uma na área elétrica e duas na área hidráulica, que é uma das principais da empresa.
Na área hidráulica, um dos produtos de destaque da empresa mangueiras termoplástica para ser usada em manifolds e árvores de natal molhada (ANM), para aplicações subsea. A Eaton já fabrica esse produto há mais de 40 anos. 
Em entrevista à TN Petróleo, Pedro Cortonesi, gerente de Vendas para a América do Sul da Eaton Hydraulics, afirmou que a empresa vem crescendo fortemente no Brasil e no mundo, utilizando principalmente a estratégia de aquisições de outras empresas, em especial a partir dos anos 90. "Acabamos de concluir a compra da Cooper Industries, que tem três unidades. Então hoje, pensando no grupo Eaton, nós temos 10 unidades industriais no Brasil", afirmou. 
Segundo Gardiner Henderson, diretor mundial de óleo e gás da Eaton, a empresa atua há mais de 5 décadas no segmento de óleo e gás e  vê o Brasil como peça chave nesse setor. "Conhecemos o segmento de óleo e gás e estamos inovando mundialmente para melhor servir nossos clientes, concluiu Gardiner. 
Em relação ao segmento elétrico, a Eaton está invesintod R$500 milhões em uma planta em Jundiaí. A intenção é nacionalizar dois tipos de painéis elétricos, principalmente para atender aos índices de conteúdo local da indústria de óleo e gás, assim a companhia poderá começar a disponibilizar os produtos para a Petrobras no segundo semestre do ano que vem. 
Segundo os executivos da empresa, o Tech Day serviu para a Eaton se comunicar melhor com os seus clientes no Brasil, mostrando seus produtos e serviços. Sobre a área de inovação, a empresa disse a TN Petróleo que tem muitos projetos em andamento, inclusive com a Petrobras. Para a companhia, mais do que oferecer produtos e serviços, é preciso inovar e o trabalho em parceria com outras empresas como Total e BP é fundamental.

A Eaton, empresa norte-americana fabricante de produtos industriais, trouxe pela primeira vez à América do Sul, o evento Tech Day Oil & Gas, onde pode mostrar a clientes e profissionais do setor, os seus produtos e serviços nas áreas de exploração, produção, refino e transporte, para aplicações no onshore, offshore, top side e subsea. Além disso, houve palestras envolvendo temas como redução de custos nas aplicações de óleo e gás, mangueiras de alta pressão para aplicações subsea e soluções inovadoras para o segmento de petróleo e gás mundial. 


A empresa começou no Brasil na década de 50, inicialmente na área automotiva, com uma  planta em São José dos Campos para válvulas para carros de passeio. Hoje, a Eaton tem sete plantas, sendo quatro na área automotiva, uma na área elétrica e duas na área hidráulica, que é uma das principais da empresa. Na área hidráulica, um dos produtos de destaque da empresa mangueiras termoplástica para ser usada em manifolds e árvores de natal molhada (ANM), para aplicações subsea. A Eaton já fabrica esse produto há mais de 40 anos. 


Em entrevista à TN Petróleo, Pedro Cortonesi, gerente de Vendas para a América do Sul da Eaton Hydraulics, afirmou que a empresa vem crescendo fortemente no Brasil e no mundo, utilizando principalmente a estratégia de aquisições de outras empresas, em especial a partir dos anos 90. "Acabamos de concluir a compra da Cooper Industries, que tem três unidades. Então hoje, pensando no grupo Eaton, nós temos 10 unidades industriais no Brasil", afirmou. 


Segundo Gardiner Henderson, diretor mundial de óleo e gás da Eaton, a empresa atua há mais de 5 décadas no segmento de óleo e gás e  vê o Brasil como peça chave nesse setor. "Conhecemos o segmento de óleo e gás e estamos inovando mundialmente para melhor servir nossos clientes, concluiu Gardiner. 


Em relação ao segmento elétrico, a Eaton está investindo em uma planta em Jundiaí. A intenção é nacionalizar dois tipos de painéis elétricos, principalmente para atender aos índices de conteúdo local da indústria de óleo e gás, assim a companhia poderá começar a disponibilizar os produtos para a Petrobras no segundo semestre do ano que vem. 


Segundo os executivos da empresa, o Tech Day serviu para a Eaton se comunicar melhor com os seus clientes no Brasil, mostrando seus produtos e serviços. Sobre a área de inovação, a empresa disse a TN Petróleo que tem muitos projetos em andamento, inclusive com a Petrobras. Para a companhia, mais do que oferecer produtos e serviços, é preciso inovar e o trabalho em parceria com outras empresas como Total e BP é fundamental.



Fonte: Redação TN/ Rodrigo Miguez
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar