acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Opinião de Frank Sowade

É hora de mais produtividade

11/05/2015 | 11h23
É hora de mais produtividade
Crédito: Paulo Vitale Crédito: Paulo Vitale

A produtividade é imprescindível a qualquer negócio, em qualquer momento. Mas neste, e em particular,para a manufatura, ainda mais. Não por outro motivo a SAE BRASIL, associação a qual presido e que congrega engenheiros das diversas áreas da mobilidade, realizará no próximo dia 12 em São Paulo um amplo debate sobre esse tema, no Simpósio de Gestão Estratégica da Manufatura.

Vivemos um momento de redução de volumes em que o grande desafio das empresas é encontrar saídas para equilibrar as contas na balança entre as despesas variáveis, como energia, água, matéria-prima, entre outras que acompanham a queda de volume e faturamento, e as fixas, mais difíceis de diluir em um mercado em baixa.

Ao mesmo tempo não é possível ignorar o fato de que, a despeito das crises, a escalada da tecnologia não para, e, nesse particular há muito que fazer por aqui em especial no que toca à capacitação de mão de obra se quisermos ser competitivos. É preciso preparar o pessoal para que aprenda a lidar e dominar as novas tecnologias e os novos produtos que não param de chegar e que nada têm a ver com o que conhecemos nos últimos anos.

Existe um avanço muito grande e esse avanço vai continuar, até em função da conectividade presente nos veículos. Nossos produtos estão diferentes e os processos para a manufatura obviamente também evoluíram. Precisamos capacitar as pessoas principalmente nessas duas frentes: o conhecimento do produto que se produz; e o conhecimento da tecnologia que está por trás de toda a cadeia produtiva. E precisamos descobrir maneiras mais eficientes de fazer isso no timing adequado, em outras palavras, com o máximo de produtividade.

Do ponto de vista da gestão da produtividade na operação, três partes sobressaem: a que agrega valor ao produto, visível ao cliente final; o desperdício dito inevitável, aquele que faz parte do processo produtivo, e o desperdício que surge na falta de cadência da produção ou na falta de um balanceamento adequado. É nesses detalhes que temos de trabalhar sempre, e agora mais que nunca, para encontrar a produtividade na crise e passar por ela com aprendizado.

O momento é fundamental para o debate, pois é a hora para aperfeiçoar não apenas os processos diretos à produção, mas também os indiretos, administrativos. Precisamos nos concentrar também nestas atividades, cuja eficiência é mais difícil de ser medida frente à eficiência de um processo produtivo. Tudo isso exige de nós disciplina e pulso firme para atender às expectativas de clientes cada vez mais exigentes, sem tirar os olhos do impacto financeiro de cada ação.

Seguir apenas com o essencial é a palavra de ordem no momento. A comunidade da engenharia estará reunida no Simpósio SAE BRASIL de Gestão Estratégica da Manufatura para discutir essas questões, compartilhar experiências e pensar fora da caixinha com foco na produtividade. Vamos provocar a expertise de profissionais em capacitação sustentável com qualidade; em gestão de produto e de processos; em desafios tecnológicos e de inovação; em produtividade não só no chão de fábrica, mas em todo o negócio. A hora é essa.

*Frank Sowade é presidente da SAE BRASIL



Fonte: SAE BRASIL
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar