acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Plataformas

Duas plataformas entram em operação até o final do ano

16/10/2006 | 00h00

A Petrobras colocará em operação até o final do ano, na Bacia de  Campos, mais duas plataformas: o FPSO Presidente JK (P-34) e o FPSO Cidade do Rio de Janeiro. O FPSO JK começa a operar em novembro no campo de Jubarte, litoral sul do Espírito Santo, e terá capacidade para produzir até 60 mil barris de petróleo por dia (bpd). O FPSO Cidade do Rio de Janeiroserá instalado até dezembro  no campo de Espadarte e será capaz de produzir até 100 mil bpd.

As obras do FPSO P-34 foram concluídas nesta sexta-feira (13/10), no Porto de Vitória e ainda passará por testes operacionais antes de ser instalado no campo de Jubarte. O FPSO RJ foi construído em Cingapura e já se encontra a caminho do Brasil, para ser instalado no Campo de Espadarte.

Segundo informa a Petrobras, os sistemas de produção de Jubarte e Espadarte introduzem várias inovações tecnológicas. Entre os avanços destaca-se um sistema inédito de bombeamento centrífugo submarino de petróleo (S-BCSS),instalado no leito marinho, próximo ao poço produtor. "Esse sistema, desenvolvido pela Petrobras, reduzirá custos operacionais, facilitará a intervenção remota nos equipamentos submarinos e a substituição das bombas, quando necessário. Além disso, dispensará o uso de sondas de completação, um dos equipamentos de aluguel mais caros no mercado internacional", se lê no comunicado enviado pela empresa.

Os sistemas de produção de Jubarte e Espadarte estão ambos situados a 1.350 metros de lâmina d`água e têm quatro e cinco poços produtores. Espadarte, onde estará o FPSO RJ, tem capacidade de produção de 100 mil barris por dia; enquanto Jubarte vai produzir 60 mil barris diários. A capacidade de compressão de gás do FPSO JK é de 600.000 m³/dia, enquanto o FPSO RJ comprime até 2.500.000 m³/dia. As capacidades de armazenamento são 300 mil barris para o FPSO JK e 1.600.000 barris para o FPSO RJ.

A Petrobras destaca que somados os 160 mil barris diários produzidos pelas duas novoas plataformas aos 180 mil barris por dia produzidos pela P-50 e aos 100 mil barris diários produzidos pelo FPSO Capixaba, haverá um acréscimo de 440 mil barris por dia à capacidade de produção da Petrobras em 2006. A P-50 foi instalada em abril no campo de Albacora Leste, na Bacia de Campos, e o FPSO Capixaba foi instalado em maio no campo de Golfinho, na Bacia do Espírito Santo.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar