acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Negócios

Destilaria negociada durante a Fenasucro segue para Goiás

29/01/2013 | 11h31

 

Com capacidade de produzir 1,3 milhão de litros por dia de etanol hidratado, uma destilaria da empresa JW Indústria e Comércio de Equipamentos em Aço Inoxidável partiu no último dia 25 da sede da empresa, em Sertãozinho/SP, para Chapadão do Céu, em Goiás. O equipamento integrará a parte industrial da Usina Porto das Águas, do Grupo BioCerradinho, sendo que a sua venda foi concretizada durante o mês da Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira (Fenasucro 2012). Principal encontro mundial do setor sucroenergético, o evento é realizado pelo CEISE Br (Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis) e o Sindicato Rural de Sertãozinho e promovido pela Reed Multiplus, associada à Reed Exhibitions Alcantara Machado.
Para o gerente comercial da JW, Fabiano Ruiz, a participação é muito importante para alavancar vendas deste porte, como também de outros contratos, tanto que a empresa já garantiu a presença na edição deste ano. “A feira concentra todo o setor e viabiliza novos contatos”, diz o executivo, que acompanhava a saída da destilaria acomodada em quatro carretas, cada uma com diâmetro de seis metros e pesando cerca de 40 toneladas cada.
A nova destilaria faz parte de um investimento de cerca de R$ 30 milhões para a ampliação da capacidade industrial que possibilitará sair dos 750 toneladas de cana/hora atuais, para 850 ton. cana/hora, acumulando assim 20 mil toneladas de cana dia à produção da usina.
“Em 2012 a BioCerradinho produziu 300 mil MW/h de energia, sendo que consume 105 mil MW/h e exporta 195 mil MW/h e 239 milhões de litros de etanol hidratado, consumido totalmente no mercado interno”, diz o gerente industrial da BioCerradinho, Walter di Mastrogirolamo, explicando que o novo equipamento tem capacidade de produção de 270 milhões de litros/ano, mas devido a escassez de matéria-prima, inicialmente não irá funcionar na capacidade total.
“Nossa previsão é de moer 3.830 milhões de toneladas de cana e produzir 329 milhões de litros de etanol nesta safra”, afirma Mastrogirolamo concordando com Ruiz na importância da feira para a divulgação do setor. “A participação na Fenasucro é sagrada, pois a feira é muito importante para o setor, momento no qual tecnologia, tendências e novos equipamentos podem ser conferidos”.

Com capacidade de produzir 1,3 milhão de litros por dia de etanol hidratado, uma destilaria da empresa JW Indústria e Comércio de Equipamentos em Aço Inoxidável partiu no último dia 25 da sede da empresa, em Sertãozinho/SP, para Chapadão do Céu, em Goiás. O equipamento integrará a parte industrial da Usina Porto das Águas, do Grupo BioCerradinho, sendo que a sua venda foi concretizada durante o mês da Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira (Fenasucro 2012). Principal encontro mundial do setor sucroenergético, o evento é realizado pelo CEISE Br (Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis) e o Sindicato Rural de Sertãozinho e promovido pela Reed Multiplus, associada à Reed Exhibitions Alcantara Machado.


Para o gerente comercial da JW, Fabiano Ruiz, a participação é muito importante para alavancar vendas deste porte, como também de outros contratos, tanto que a empresa já garantiu a presença na edição deste ano. “A feira concentra todo o setor e viabiliza novos contatos”, diz o executivo, que acompanhava a saída da destilaria acomodada em quatro carretas, cada uma com diâmetro de seis metros e pesando cerca de 40 toneladas cada.


A nova destilaria faz parte de um investimento de cerca de R$ 30 milhões para a ampliação da capacidade industrial que possibilitará sair dos 750 toneladas de cana/hora atuais, para 850 ton. cana/hora, acumulando assim 20 mil toneladas de cana dia à produção da usina.


“Em 2012 a BioCerradinho produziu 300 mil MW/h de energia, sendo que consume 105 mil MW/h e exporta 195 mil MW/h e 239 milhões de litros de etanol hidratado, consumido totalmente no mercado interno”, diz o gerente industrial da BioCerradinho, Walter di Mastrogirolamo, explicando que o novo equipamento tem capacidade de produção de 270 milhões de litros/ano, mas devido a escassez de matéria-prima, inicialmente não irá funcionar na capacidade total.


“Nossa previsão é de moer 3.830 milhões de toneladas de cana e produzir 329 milhões de litros de etanol nesta safra”, afirma Mastrogirolamo concordando com Ruiz na importância da feira para a divulgação do setor. “A participação na Fenasucro é sagrada, pois a feira é muito importante para o setor, momento no qual tecnologia, tendências e novos equipamentos podem ser conferidos”.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar