acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Desenvix e Adami S/A inauguram PCH em Passos Maia

18/09/2012 | 09h21

A Desenvix Energias Renováveis S.A., empresa controlada pelo Grupo Engevix, pela norueguesa SN Power e pela FUNCEF, e a Adami S/A Madeiras inauguraram oficialmente no último sábado (15), a Pequena Central Hidrelétrica Dr. Victor Baptista Adami, localizada no município de Passos Maia (SC), no Rio Chapecó. A cerimônia de inauguração ocorreu na própria usina, com a presença de autoridades e executivos responsáveis pelo empreendimento.

 

A PCH pertence à Passos Maia Energética S.A., empresa de propósito específico constituída pelos acionários Desenvix e Adami S/A Madeiras, cada qual com 50% de participação. A unidade tem potência instalada de 25 MW e garantia física de 13,70 MW médios. Foram investidos R$ 126 milhões no empreendimento, dos quais R$ 86,5 milhões financiados pelo BNDES.

 

A operação da Passos Maia começou em fevereiro de 2012, a partir da autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). A energia produzida será vendida por meio de contrato de compra e venda de energia no ambiente de comercialização livre, até 2030.

 

A construção da usina baseou-se na modalidade EPC (Engineering, Procurement and Construction), processo que envolve engenharia, compras, construção e montagem de empreendimentos, tendo à frente a Desenvix e a Engevix – subsidiária do Grupo Engevix especializada em projetos de engenharia. Na fase de implementação, foram gerados 350 empregos diretos e 700 indiretos.

        

“Acreditamos nas PCHs, o País tem poucas hidrelétricas de grande porte e, além disso, as PCHs estão dentro do centro de carga. Comparando as duas modalidades, estar próximo aos centros é uma oportunidade”, destaca o sócio-diretor Presidente da Desenvix, José Antunes Sobrinho. A Desenvix tem investido continuamente nos últimos cinco anos, com projetos em desenvolvimento que, somados, alcançam 3.168 MW de potência instalada, dos quais 1.406 MW próprios. “Procuramos a diversidade geográfica em nossos projetos, agregando conhecimentos importantes sobre o potencial energético brasileiro e permitindo o aproveitamento de oportunidades de negócios em todo o território brasileiro”, conclui Sobrinho.



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar