acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Desenvix consegue autorização para operar em complexo eólico na Bahia

09/07/2012 | 14h04

 

A Agência de Energia Elétrica (Aneel) concedeu, no último dia 6, autorização à  Desenvix Energias Renováveis, braço de geração elétrica do grupo Engevix, para início da operação do Complexo Eólico Desenvix Bahia, conforme fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) há pouco.
O complexo está localizado na Chapada Diamantina e é formado por três Sociedades de Propósito Específico, cada uma responsável pela construção de uma usina eólica de 30 megawatts (MW) de potência instalada (UEE Macaúbas, UEE Novo Horizonte e UEE Seabra).
O investimento foi de R$ 425 milhões, dos quais R$ 268 milhões foram financiados pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB). O complexo eólico possui, segundo a companhia, garantia física de 35,7 MW médios, dos quais 34 MW foram comercializados em leilão em 2009.
A energia está contratada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) como reserva por um prazo de 20 anos, a partir deste mês, ao preço de R$ 139,99 por MW/hora. O excedente gerado ao contrato firmado com a CCEE será comercializado pela própria câmara, até o limite total de sua garantia física.

A Agência de Energia Elétrica (Aneel) concedeu, no último dia 6, autorização à  Desenvix Energias Renováveis, braço de geração elétrica do grupo Engevix, para início da operação do Complexo Eólico Desenvix Bahia, conforme fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) há pouco.


O complexo está localizado na Chapada Diamantina e é formado por três Sociedades de Propósito Específico, cada uma responsável pela construção de uma usina eólica de 30 megawatts (MW) de potência instalada (UEE Macaúbas, UEE Novo Horizonte e UEE Seabra).


O investimento foi de R$ 425 milhões, dos quais R$ 268 milhões foram financiados pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB). O complexo eólico possui, segundo a companhia, garantia física de 35,7 MW médios, dos quais 34 MW foram comercializados em leilão em 2009.


A energia está contratada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) como reserva por um prazo de 20 anos, a partir deste mês, ao preço de R$ 139,99 por MW/hora. O excedente gerado ao contrato firmado com a CCEE será comercializado pela própria câmara, até o limite total de sua garantia física.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar