acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
CTC/PUC-Rio

Departamento de Engenharia de Materiais do CTC/PUC-Rio muda de nome e assume os cursos de Engenharia Química e Engenharia de Materiais e Nanotecnologia

12/01/2015 | 14h20

O ano de 2015 começou com mudanças no Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio). O antigo Departamento de Engenharia de Materiais (DEMa) passa a se chamar Departamento de Engenharia Química e Materiais (DEQM) ao assumir as graduações em Engenharia Química e Engenharia de Materiais e Nanotecnologia. Mais uma vez, a PUC sai na frente e passa a ser a única universidade no Brasil a ter um departamento que englobe essas duas graduações. No total, cerca de 450 alunos terão novas oportunidades de ensino, infraestrutura e pesquisa, tanto na graduação quanto na pós-graduação.

Com o objetivo de integrar áreas em comum e também estar alinhado ao comitê de Engenharias II, da Capes — que engloba os cursos de Engenharia Química, Engenharia de Materiais, Engenharia Metalúrgica, Engenharia de Minas e Engenharia Nuclear — o, até então, Departamento de Engenharia de Materiais trouxe o curso de Engenharia Química para sua responsabilidade. “Engenharia de Materiais e Engenharia Química são áreas com afinidades e interfaces muito nítidas”, esclarece o professor Eduardo Brocchi, Diretor do DEQM.

Dentre as ações decorrentes desta mudança, o DEQM irá reestruturar seu quadro docente, atraindo profissionais e professores que atuem em áreas de pesquisa relacionadas diretamente com a Engenharia Química. Nos próximos anos, a renovação natural do corpo docente será orientada no sentido de equilibrar o número de professores de tempo integral atuando em cada um dos cursos de graduação e das três vertentes da pós-graduação a ser oferecida pelo DEQM. “Hoje, a nossa pós chama-se ‘Engenharia de Materiais e de Processos Químicos e Metalúrgicos’. Com a mudança, vamos fortalecer o quadro docente com professores que atuam em Engenharia Química. Iremos valorizar ainda mais o curso, que passará a ser o carro-chefe da pós, e futuramente mudaremos o nome do programa para ‘Engenharia Química, de Materiais e Processos Metalúrgicos’”, revela Brocchi.

Com cerca de 400 alunos, o curso de Engenharia Química está entre os mais procurados do CTC/PUC-Rio. “O setor de petróleo, bastante presente no Rio de Janeiro, é um atrativo muito grande e demanda profissionais nas áreas de Engenharia Química e de Materiais. Com a criação do DEQM, os alunos poderão contar com um ensino de qualidade e uma oferta plena de opções de pesquisa e laboratórios de ponta, desde a iniciação científica à pós-graduação”, reforça Brocchi.

A mudança torna a PUC-Rio a única universidade do país a ter um Departamento de Engenharia Química e de Materiais. Isto segue uma tendência mundial, como explica o professor Eduardo Brocchi: “Diversas universidades ao redor do mundo, como Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, e China, têm um Departament of Chemical & Materials Engineering. Nossa iniciativa é pioneira no Brasil e contou, inclusive, com o aval de professores renomados da USP, Coppe/UFRJ e UFMG, integrantes do comitê de Engenharias II da Capes, e que colaboraram para o processo decisório interno da PUC. Eles foram unânimes em afirmar que a criação deste novo departamento seria uma iniciativa saudável e que contribuiria para a integração e o desenvolvimento do setor.”
 
Engenharia em Nanotecnologia também passa a fazer parte do Departamento

Em 2011, o CTC/PUC-Rio lançou o curso de Engenharia em Nanotecnologia, que hoje conta com mais de 30 alunos. Como é um curso novo, com temas muito recentes de estudo, o Departamento de Engenharia de Materiais, estrategicamente, também assumiu esta graduação para si. “Queremos fortalecer o curso e também facilitar o registro dos formados no CREA, no que se refere à formalização da titularidade. E, de certa maneira, a nanotecnologia é uma ramificação da Engenharia de Materiais, uma profissão já estabelecida no mundo inteiro. Então essa adaptação é muito mais lógica do que manter um curso denominado apenas de Engenharia de Nanotecnologia”, ressalta Brocchi. Desta forma, a primeira turma que se forma em julho de 2015 já sairá graduada em Engenharia de Materiais e Nanotecnologia.



Fonte: Redação / Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar