acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Demanda de petróleo em 2017 e 2018 pode cair, diz Agência Internacional da Energia (AIE)

14/11/2017 | 13h40
Demanda de petróleo em 2017 e 2018 pode cair, diz Agência Internacional da Energia (AIE)
TN Petróleo TN Petróleo

O rali nos preços do petróleo pode ter vida curta e a demanda global por petróleo será mais modesta que o antes esperado neste ano e no próximo, afirmou nesta terça-feira a Agência Internacional de Energia (AIE). Em seu relatório mensal, a AIE cortou sua projeção para o crescimento da demanda em 100 mil barris por dia para 2017 e 2018. A agência espera agora que a demanda cresça 1,5 milhão de barris por dia neste ano e 1,3 milhão de barris por dia em 2018.

A entidade notou que os preços do petróleo subiram cerca de 20% desde o início de setembro, em meio a problemas na oferta e tensões geopolíticas no Oriente Médio. Mas esses problemas mostraram-se temporários e "um novo olhar sobre os fundamentos" mostraria que "o equilíbrio do mercado em 2018 não parece tão restrito quanto alguns gostariam e não é na verdade um `novo normal´".

As conclusões da AIE entram em conflito com as da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que divulgou relatório mensal na segunda-feira. A Opep elevou suas projeções para a demanda global por petróleo para este ano e o seguinte e apontou para um maior equilíbrio e estabilidade no mercado. No dia 30, a Opep se reúne em Viena e debate, junto com outros grandes produtores, a extensão do acordo para conter a oferta, que poderia ir até o fim de 2018, não apenas até março, como previsto atualmente.

A AIE afirmou que o estoque global de petróleo subiu 100 mil barris por dia em outubro, a 97,5 milhões de barris por dia, impulsionado pela produção de fora da Opep no Mar do Norte e no México.

A produção da Opep, porém, recuou 80 mil barris por dia em outubro, a 32,53 milhões de barris por dia, como resultado da produção menor em Iraque, Argélia e Nigéria - o patamar é o mais baixo desde maio, segundo a AIE. Os dados estão em geral em linha com a própria estimativa da Opep, de 32,59 milhões de barris por dia.

Os estoques comerciais de petróleo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) recuaram abaixo de 3 bilhões de barris por dia em setembro, o que ocorreu pela primeira vez em dois anos, disse a EIA.

A agência também divulgou nesta semana seu relatório Perspectiva para a Energia Mundial, no qual afirma que a demanda global por petróleo não deve atingir um pico antes de 2040, embora o crescimento nessa demanda deva desacelerar "consideravelmente" após 2025, diante de uma maior eficiência dos combustíveis e do maior uso de energia elétrica. Diretor executivo da AIE, Fatih Birol afirmou que, embora a penetração dos veículos elétricos reduza a demanda por petróleo, ela deve continuar forte até 2040, graças a caminhões comerciais, aviões, navios e petroquímicas. "É ainda muito cedo para escrever o obituário do petróleo", afirmou Birol.

 



Fonte: Dow Jones Newswires, 14/11/2017
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar