acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
ANP

Décio Oddone: R$ 50 bilhões em investimentos com os leilões da ANP nos próximos anos para o Espírito Santo

29/06/2017 | 14h35
Décio Oddone: R$ 50 bilhões em investimentos com os leilões da ANP nos próximos anos para o Espírito Santo
Divulgação Divulgação

Décio Oddone da ANP, se reuniu ontem (28/6) com o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, e com 40 empresários do estado para falar sobre a 14a. Rodada de Licitações e o momento de transformação que vive a indústria de petróleo, gás natural e biocombustíveis no Brasil. O encontro foi realizado no Palácio Anchieta, em Vitória.

Ele destacou os aprimoramentos recentes na política energética nacional, como as alterações no conteúdo local e a simplificação das regras no regime de concessões com a adoção de uma fase única de exploração, royalties distintos para áreas de novas fronteiras e bacias maduras de maior risco, redução do patrimônio líquido para não operadores, incentivos para aumentar a participação dos fundos de investimento, além da oferta permanente de áreas para exploração e produção. De acordo com o diretor, com esse novo cenário, o Espírito Santo deverá receber aproximadamente R$ 50 bilhões em investimentos nos próximos anos.

A 14ª Rodada de Licitações da ANP oferecerá sete blocos na parte marítima da Bacia do Espírito Santo e 19 na parte terrestre, além de quatro blocos da Bacia de Campos localizados no litoral capixaba. Ofertará também o bloco C-M-210, no setor SC-AP3 na Bacia de Campos, que se localiza parcialmente no Estado do Espírito Santo (na divisa com o Rio de Janeiro) e tem potencial para descobertas no pré-sal, embora a área seja ofertada sob regime de concessão e esteja fora do polígono estabelecido na Lei nº 12.351/2010. Os blocos terrestres abrangem os municípios de Conceição da Barra, Jaguaré, Linhares e São Mateus.

A parte marítima da Bacia do Espírito Santo e a Bacia de Campos são tradicionais produtoras de óleo e gás natural do país. A parte terrestre da Bacia do Espírito Santo é classificada como madura, ou seja, já foi densamente explorada e oferece oportunidades para as empresas de pequeno e médio porte nas atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural.

O Espírito Santo é atualmente o segundo maior produtor de petróleo no Brasil, atrás apenas do Rio de Janeiro. Em abril de 2017, o estado produziu 386.387 barris de petróleo por dia e 11,57 milhões de metros cúbicos de gás natural. O estado possui 47 campos produtores.

Ao todo, serão ofertados 287 blocos em 29 setores de nove bacias sedimentares na 14ª Rodada, que será realizada em 27 de setembro.



Fonte: Redação/Assessoria ANP
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar