acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Petrobras

De volta à Fórmula 1: empresa assina parceria técnica com a McLaren

21/02/2018 | 10h26
De volta à Fórmula 1: empresa assina parceria técnica com a McLaren
Agência Petrobras Agência Petrobras

Após firmar parceria técnica com a equipe McLaren nesta segunda-feira (19/02) a Petrobras volta à Formula 1. O contrato prevê parceria tecnológica para o desenvolvimento de combustível e lubrificantes de alta performance e a parceria poderá ser estendida para outros segmentos estratégicos, com o intercâmbio tecnológico entre as partes. Está prevista também exposição da marca da companhia nos carros, uniformes e nas instalações da equipe.

"Parcerias são estratégicas para a Petrobras. As tecnologias desenvolvidas para a Fórmula 1 serão transferidas para os produtos que oferecemos a nossos consumidores e estar na vanguarda do desenvolvimento de combustíveis e lubrificantes tem valor para a nossa empresa, seus acionistas e seus clientes", afirmou o presidente da Petrobras, Pedro Parente.

O diretor executivo do McLaren Technology Group, Zak Brown, comenta: “A paixão dos brasileiros pela Fórmula 1 é lendária e o país produziu alguns dos nomes mais icônicos da história da Fórmula 1. Por isso estamos muito felizes em aprofundar nossa relação com os fãs brasileiros de F1 por meio da parceria com a Petrobras, uma das principais marcas do país. A Petrobras é uma empresa com grande ambição e esperamos que a McLaren contribua para acelerar e ampliar seus esforços de marca”.

Durante este ano, a Petrobras, por meio de seu Centro de Pesquisas, irá desenvolver gasolina e lubrificantes de motor especialmente formulados para a escuderia e o fornecimento destes produtos para uso nas corridas está programado para a temporada de 2019. A companhia contará com um laboratório nos boxes da equipe McLaren durante os treinos e corridas, o que permitirá análises em tempo real da performance dos combustíveis.

O diretor de Desenvolvimento da Produção e Tecnologia da Petrobras, Hugo Repsold, enfatizou a contribuição da Fórmula 1 para a concepção de combustíveis de última geração. “A categoria é considerada o melhor laboratório para testar novas fórmulas de combustíveis e lubrificantes, devido às condições extremas às quais estes motores são submetidos. Depois de testados nos seus limites, os novos combustíveis e lubrificantes serão utilizados nos automóveis convencionais e aplicados no dia a dia dos nossos consumidores”, comentou.

Na visão do gerente executivo de Comunicação e Marcas da Petrobras, Bruno Motta, essa parceria é estratégica não só pela visibilidade da marca e reforço à imagem, como também por se conectar diretamente ao nosso negócio. “Esse acordo está totalmente alinhado ao nosso posicionamento de marca, que valoriza o conhecimento e nossa capacidade técnica única para desenvolver soluções. Além disso, está associada a uma das principais estratégias do nosso Plano de Negócios e Gestão, que é preparar a companhia para um futuro baseado em uma economia de baixo carbono, com o desenvolvimento de combustíveis de elevada eficiência energética e qualidade”, disse Bruno.

O diretor da McLaren Racing, Eric Boullier, disse: "O desenvolvimento efetivo dos combustíveis e lubrificantes que utilizamos nas competições é uma contribuição crítica para o nosso objetivo de sucesso na Fórmula 1. A Petrobras já tem ampla experiência e sucessos anteriores na Fórmula 1 e estamos extremamente impressionados com os recursos técnicos e os especialistas à disposição da companhia. O Centro de Pesquisas da Petrobras no Rio de Janeiro é um centro de desenvolvimento de classe mundial e já demonstrou à McLaren e à Renault, nosso parceiro de motores, sua capacidade de entregar o melhor em tecnologia. Esperamos uma longa e muito bem sucedida parceria com a Petrobras".



Fonte: Redação/Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar