acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

CSN vai elevar preço do aço em até 8%

05/03/2013 | 11h58

 

A Cia. Siderúrgica Nacional (CSN) avisou seus clientes que vai elevar a tabela de preços entre 6% e 8% a partir do dia 12. A nova tabela de preços definiu 6% para a bobina a frio, 7% para a bobina a quente e 8% para a chapa zincada.
A ArcelorMittal Tubarão vai reajustar a partir de hoje os preços de aços laminados a quente, a frio e galvanizados entre 4,90% e 7,32%, seguindo a mesma trilha da concorrente Usiminas, segundo apurou o 'Valor'. A siderúrgica mineira praticou aumentos desde sexta-feira, 1º de março.
A nova lista da ArcelorMittal traz aumentos de 4,90% para a chapa laminada a frio e 7,23% para a chapa zincada. Ambos os produtos são usados na fabricação de automóveis, fogões, geladeiras, freezer e máquinas de lavar. Para o laminado a quente, usado em autopeças, máquinas e equipamentos e na construção civil, o reajuste é de 7,32%.
A Usiminas anunciou elevação de preços aos clientes há menos de duas semanas. As novas faturas tiveram alta de 6,1% no laminado a frio, 7% no material zincado e 7,95% no laminado a quente.
Os reajustes aplicados pelas três fabricantes do país são o segundo do ano. Em meados de janeiro, a siderúrgicas anunciaram aos clientes aumentos de 3% a 8% em seus preços.

A Cia. Siderúrgica Nacional (CSN) avisou seus clientes que vai elevar a tabela de preços entre 6% e 8% a partir do dia 12. A nova tabela de preços definiu 6% para a bobina a frio, 7% para a bobina a quente e 8% para a chapa zincada.


A ArcelorMittal Tubarão vai reajustar a partir de hoje os preços de aços laminados a quente, a frio e galvanizados entre 4,90% e 7,32%, seguindo a mesma trilha da concorrente Usiminas, segundo apurou o 'Valor'. A siderúrgica mineira praticou aumentos desde sexta-feira, 1º de março.


A nova lista da ArcelorMittal traz aumentos de 4,90% para a chapa laminada a frio e 7,23% para a chapa zincada. Ambos os produtos são usados na fabricação de automóveis, fogões, geladeiras, freezer e máquinas de lavar. Para o laminado a quente, usado em autopeças, máquinas e equipamentos e na construção civil, o reajuste é de 7,32%.


A Usiminas anunciou elevação de preços aos clientes há menos de duas semanas. As novas faturas tiveram alta de 6,1% no laminado a frio, 7% no material zincado e 7,95% no laminado a quente.


Os reajustes aplicados pelas três fabricantes do país são o segundo do ano. Em meados de janeiro, a siderúrgicas anunciaram aos clientes aumentos de 3% a 8% em seus preços.

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar