acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Siderurgia

CSN vai comprar mais da MMX

22/12/2009 | 10h39
A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) vai comprar 1,5 milhão de toneladas de minério de ferro da MMX, braço de mineração do grupo EBX, do empresário Eike Batista. A operação é parte do novo acordo entre as duas empresas sobre o uso do Terminal de Cargas da CSN no Porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro. De acordo com o contrato, a MMX poderá exportar 1 milhão de toneladas de minério de ferro em 2010 pelo terminal.


Em comunicado ao mercado, a MMX afirmou que, com o novo acordo, garante o acesso ao mercado internacional de minério de ferro, bem como consolida a sua posição no mercado doméstico. O contrato anterior, fechado em dezembro do ano passado, previa embarques de 1,2 milhão de toneladas de minério de ferro em 2009 e 2 milhões de toneladas em cada um dos dois anos subseqüentes, 2010 e 2011.



CHILE. Também ontem a OMX, empresa do grupo EBX no Chile, recebeu do governo chileno a concessão marítima para a construção de um porto no município de Copiapó, na região do Atacama, norte do país, ao lado do terreno onde será instalada a UTE Castilla, com capacidade para gerar 2,1 mil megawatts.


Segundo comunicado da MPX ao mercado - empresa de energia do grupo EBX - o projeto da UTE Castilla encontra-se em processo de licenciamento ambiental. "A instalação de um porto na região é um importante avanço na implementação do projeto, pois irá assegurar uma logística eficiente para o recebimento de combustível para a usina", explicou a MPX em nota.


Segundo o site da companhia, a usina térmica de Castilla será a carvão mineral, com módulos de 350 MW. A construção da usina térmica está integrada ao projeto da MMX, braço de mineração do grupo.


"A instalação de um porto na região é um importante avanço na instalação do projeto de mineração da MMX, pois irá assegurar uma logística eficiente para o carregamento e exportação do minério de ferro que será produzido pela MMX Minera de Chile, subsidiária da MMX", informou a MMX em outro comunicado ontem.


Segundo a empresa de mineração, o mapeamento geológico e o licenciamento ambiental já estão em curso, bem como o programa de caracterização mineralógica.


A companhia prevê "volumes significativos e uma logística favorável para o escoamento da produção" da MMX Chile.


Em setembro de 2008 a Minera MMX de Chile adquiriu dois direitos de exploração de minério de ferro e assinou contratos de opção de aquisição referentes a outros dois direitos de exploração, também de minério de ferro.


Os ativos estão localizados em um raio de 90 quilômetros da cidade de Copiapó, e totalizam uma área de aproximadamente 1,7 mil hectares, a cerca de 50 quilômetros de distância da costa chilena.


Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar