acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Crise na Europa não deve afetar plano de capitalização da Petrobras

12/05/2010 | 09h42

Os planos de capitalização da Petrobras não serão atrapalhados pela crise econômica que atinge os países da Europa, disse hoje (11) o presidente da empresa, José Sergio Gabrielli. Segundo ele, toda crise traz dificuldades, mas pode trazer também oportunidades.

 

“Toda crise representa, de um lado, uma fuga de ativos que são menos atraentes para ativos mais atraentes. Como acreditamos que o nosso plano é atraente e adequado, acreditamos que mesmo na crise é possível atrair algum interesse. É claro que isso depende do grau de profundidade, velocidade e circulação do turbilhão, para poder resolver no momento em que formos levar a operação ao mercado”, disse.

 

Indagado sobre a declaração do pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, que disse ter dúvidas sobre a necessidade da criação de uma empresa, a Petro-Sal, para explorar o petróleo e gás da camada pré-sal,o presidente da Petrobras disse apenas que este é um assunto que tem que estar na agenda dos candidatos.

 

“Ele [Serra] tem o direito de comentar o que quiser. Acho apenas que o sistema de petróleo, o regime de exploração e o marco regulatório brasileiro são temas importantes que todos os candidatos têm que se pronunciar”.

 

Gabrielli participou hoje de um evento realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) para apresentar a possíveis fornecedores da indústria petrolífera paulista o Portal de Oportunidades da Cadeia de Suprimentos do Setor de Petróleo e Gás Natural.

 

Ele tem o objetivo de aumentar a participação da indústria nacional no fornecimento de bens e serviços em petróleo e gás e ampliar as oportunidades de investimentos no setor. A expectativa é de que, até 2013, os investimentos no setor sejam da ordem de US$ 190 bilhões.

 

“Pretendemos comprar a maior quantidade possível de bens e serviços no Brasil. Dos investimentos que serão realizados no país – e isso representa 90% dos investimentos -, queremos, no mínimo, que 65% sejam de fornecimento nacional”, afirmou.

 

O portal na internet poderá ser acessado pelo site www.prominp.com.br. No futuro, a ideia é de que ele também disponibilize um banco de currículos de profissionais qualificados pelo Programa de Mobilização da Industria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp).



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar