acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Cresce venda de tubos brasileiros para a indústria de óleo e gás iraquiana

04/06/2013 | 18h08

 

A venda de tubos brasileiros para indústria de petróleo e gás do Iraque - país que detém a segunda maior reserva de petróleo do mundo - está em alta. No primeiro quadrimestre do ano foram faturados US$ 19 milhões com exportações de material produzido no Brasil - ante US$ 4,5 milhões em todo o ano de 2012. Esse valor equivale a pouco mais de 10% do total exportado pelo Brasil ao Iraque de janeiro a abril que foi de US$ 189.701.546,14.
“A venda de tubos para a indústria de petróleo e gás é resultado dos esforços feitos pela Câmara Brasil Iraque, a Apex e o Itamarati de mostrar ao mercado iraquiano que o produto feito no Brasil é adequado às suas necessidades”, explicou o vice-presidente da Câmara Brasil Iraque, Jalal Chaya.
Desde a volta do Iraque a comunidade internacional de comércio, com o fim do embargo decretado pela ONU, a Câmara Brasil Iraque tem trabalhado coma Apex e o Itamarati no sentido de aproximar o mercado dos dois países. “O papel do Brasil como fornecedor de equipamentos é fundamental ao desempenho da indústria e é mais uma prova da competência técnica do país”, afirma Chaya.
Entre as empresas iraqueanas que compraram tubos brasileiros estão: South Oil Company, Lukoil Mid Esat e Missan Oil Company.

A venda de tubos brasileiros para indústria de petróleo e gás do Iraque - país que detém a segunda maior reserva de petróleo do mundo - está em alta. No primeiro quadrimestre do ano foram faturados US$ 19 milhões com exportações de material produzido no Brasil - ante US$ 4,5 milhões em todo o ano de 2012. Esse valor equivale a pouco mais de 10% do total exportado pelo Brasil ao Iraque de janeiro a abril que foi de US$ 189.701.546,14.

 

“A venda de tubos para a indústria de petróleo e gás é resultado dos esforços feitos pela Câmara Brasil Iraque, a Apex e o Itamarati de mostrar ao mercado iraquiano que o produto feito no Brasil é adequado às suas necessidades”, explicou o vice-presidente da Câmara Brasil Iraque, Jalal Chaya.

 

Em maio as exportações de petróleo do país somaram 2,6 milhões de barris por dia. Já a produção foi de 3,15 milhões de barris diários. A meta é exportar 2,9 milhões de barris por dia em 2013.

 

Desde a volta do Iraque a comunidade internacional de comércio, com o fim do embargo decretado pela ONU, a Câmara Brasil Iraque tem trabalhado coma Apex e o Itamarati no sentido de aproximar o mercado dos dois países. “O papel do Brasil como fornecedor de equipamentos é fundamental ao desempenho da indústria e é mais uma prova da competência técnica do país”, afirma Chaya.

 

Entre as empresas iraqueanas que compraram tubos brasileiros estão: South Oil Company, Lukoil Mid Esat e Missan Oil Company.

 

Entre os brasileiros que reforçam a lista de exportações para o Iraque estão: Smar (equipamentos de automação industrial), Weg (motores elétricos), Vallourec (tubos para indústria de petróleo e gás), Volvo (motores marítimos), Alstom (transformadores), Ritz Equipamentos (equipamentos para manutenção de sistemas elétricos) e Scania (motores marítimos e componentes automotivos).



Fonte: Ascom Câmara Brasil Iraque
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar