acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Remoção de contaminantes

Cresce o volume de rerrefino de óleo lubrificante no Brasil

01/04/2015 | 16h21
Cresce o volume de rerrefino de óleo lubrificante no Brasil
Divulgação Divulgação

O óleo lubrificante é um dos poucos derivados de petróleo que não é totalmente consumido durante o uso. Porém, a utilização contínua nos motores causa sua degradação. E a cada troca, resta sempre um volume de óleo usado capaz de provocar sérios danos ambientais. Segundo dados da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), um único litro de óleo é capaz de esgotar o oxigênio de um milhão de litros de água. Por outro lado, a queima indiscriminada do óleo lubrificante usado, sem tratamento de desmetalização, gera emissões significativas de óxidos metálicos, além de outros gases tóxicos, como a dioxina e óxidos de enxofre.

De acordo com o Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) a destinação mais adequada para o OLUC (Óleo lubrificante usado/contaminado) é o rerrefino, processo de alta complexidade e de tecnologia avançada, que transforma o óleo lubrificante usado em óleo mineral básico de alta qualidade, com características semelhantes às do primeiro refino. O procedimento ganhou força após a resolução 362/2005 que delimitou diversas novas diretrizes para controle do resíduo.

Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), ajudam a compreender o cenário. Em 1993, quando o conceito de rerrefino se desenvolvia apenas 11,46% do óleo consumido no Brasil era rerrefinado, após a resolução de 2005, os índices de óleo coletado aumentaram ano a ano e em 2014, mais de 451 milhões de litros de OLUC foram coletados, o que representa cerca de 37,7% do volume produzido.

Tudo isso só é possível através do trabalho de empresas como a Lubrificantes Fenix. Situada no interior de São Paulo a Lubrificantes Fenix é uma das empresas regulamentadas pela ANP para a coleta e rerrefino de OLUC. Há mais de 26 anos no mercado a empresa possui uma média anual superior aos 40 milhões litros de coletados.

Com o propósito de aprimorar as técnicas do rerrefino e se consolidar como referência no mercado, a empresa investe constantemente no desenvolvimento de novas tecnologias, equipamentos e processos de produção, além da ampliação da frota e em unidades móveis de tratamento de efluentes industriais. Prova disso é o veículo híbrido, criado e patenteado pela empresa que em 2014 coletou mais de 840 toneladas de embalagens plásticas vazias e aproximadamente 100 toneladas de EPI's, papéis, filtros de óleo, plásticos, lonas de filtração, filtros de cartucho, madeira, algodão, frascos de vidro, mangueiras, mangotes e embalagens vazias de papel.

"Nós garantimos a destinação correta de todos resíduos decorrentes ao processo de rerrefino sejam eles o próprio OLUC ou os resíduos sólidos contaminados com o óleo lubrificante retirando do meio ambiente estes detritos altamente poluentes que destinados de maneira incorreta, como a queima em caldeiras ou descartados em rios, causam um enorme dano a natureza" comenta Rodrigo Domene Diretor Geral da Lubrificantes Fenix.

Para conhecer um pouco mais sobre o processo e sobre os serviços desenvolvidos pela LubFenix acesse www.lubfenix.com.br



Fonte: Redação / Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar