acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia Eólica

CPFL Renováveis inicia operação comercial do Complexo Eólico Santa Clara

04/04/2014 | 11h11

 

A CPFL Energias Renováveis recebeu autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para colocar em operação comercial, desde 29 de março, 118 MW dos parques eólicos Santa Clara I, Santa Clara II, Santa Clara III, Santa Clara IV, Santa Clara V, Santa Clara VI e Eurus IV. 
Segundo a companhia, a operação de outros 70 MW desses mesmos parques está liberada desde ontem.
O Complexo Santa Clara está localizado em Parazinho (RN) e totaliza 188 MW de capacidade. As operações em teste haviam sido autorizadas pela Aneel a partir de 1º de março deste ano, mas desde julho de 2012 os parques já tinham direito ao faturamento da energia vendida por meio do Leilão de Energia de Reserva (LER) 2009. Eles somente não estavam operando em razão da pendência do término da construção da instalação compartilhada de geração (ICG), uma obra que não era de responsabilidade da CPFL Renováveis.

A CPFL Energias Renováveis recebeu autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para colocar em operação comercial, desde 29 de março, 118 MW dos parques eólicos Santa Clara I, Santa Clara II, Santa Clara III, Santa Clara IV, Santa Clara V, Santa Clara VI e Eurus IV. 


Segundo a companhia, a operação de outros 70 MW desses mesmos parques está liberada desde ontem.


O Complexo Santa Clara está localizado em Parazinho (RN) e totaliza 188 MW de capacidade. As operações em teste haviam sido autorizadas pela Aneel a partir de 1º de março deste ano, mas desde julho de 2012 os parques já tinham direito ao faturamento da energia vendida por meio do Leilão de Energia de Reserva (LER) 2009. Eles somente não estavam operando em razão da pendência do término da construção da instalação compartilhada de geração (ICG), uma obra que não era de responsabilidade da CPFL Renováveis.

 



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar