acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Excelência em gestão

CPFL Paulista e Suzano Papel e Celulose vencem o Prêmio Nacional da Qualidade 2008

29/10/2008 | 12h28

Considerado o maior reconhecimento à excelência na gestão das organizações sediadas no Brasil, o PNQ (Prêmio Nacional da Qualidade®) chega a sua 17ª edição em 2008 com 52 organizações participantes e duas vencedoras: CPFL Paulista, que recebe este prêmio pela segunda vez, e a Suzano Papel e Celulose.

 

“A relevância da excelência em gestão nas empresas brasileiras vem se consolidando a cada ano. As práticas inovadoras implantadas reforçam suas lideranças e lhes permite expandir seus mercados num mundo cada vez mais competitivo e exigente”, diz o presidente do Conselho Curador da FNQ – Fundação Nacional da Qualidade, Luiz Ernesto Gemignani.

 

O processo de premiação do PNQ visa : estimular o desenvolvimento cultural, político, científico, tecnológico, econômico e social do Brasil; fornecer um referencial para um contínuo aperfeiçoamento às organizações; conceder reconhecimento público à excelência da qualidade para organizações Classe Mundial; além de divulgar as práticas de gestão bem-sucedidas. “Os executivos das empresas ganhadoras têm um forte compromisso com o aperfeiçoamento contínuo de suas organizações para que estejam preparadas para enfrentar as mudanças do cenário macroeconômico que vivenciamos atualmente”, finalizou Gemignani.

 

A excelência da gestão das vencedoras

 

As empresas que receberão o troféu PNQ em 2008 enfrentaram mais de oito meses de avaliações, que vão desde a análise de um questionário de gestão, exames de documentos até um conjunto de visitas técnicas realizadas por profissionais especialmente treinados, que verificam a aplicabilidade das práticas de gestão. 

 

Foram 52 empresas candidatas, sendo que 21 foram para a visitação dos Examinadores. O processo movimentou 522 voluntários que doaram mais de 100 mil horas de trabalho ao PNQ. As vencedoras são as empresas que se submeteram a um rigoroso processo de avaliação, atendendo de forma harmônica e balanceada a todos os Fundamentos da Excelência avaliados por oito critérios (Liderança, Estratégias e Planos, Pessoas, Processos, Clientes, Sociedade, Informação e Conhecimento e Resultados), além de ter alcançado excepcionais resultados no desempenho da sua gestão.

 

PREMIADAS

 

CPFL Paulista

 

Pela segunda vez premiada com o PNQ (2005 e 2008), a CPFL Paulista é uma das distribuidoras de energia elétrica com melhores indicadores de qualidade do Brasil. Criada a partir da fusão de quatro pequenas empresas municipais de distribuição de eletricidade no início do século XX, a CPFL Paulista atravessou o século passado em franca expansão, adquirindo concessionárias no interior paulista e expandindo sua malha de atendimento até atingir uma cobertura superior a 90 mil km². Hoje são mais de 3,4 milhões de clientes, espalhados em 234 cidades nas macrorregiões de Campinas, Ribeirão Preto, Bauru, São José do Rio Preto e Araraquara.

 


Isso representa uma população estimada superior a 10 milhões de habitantes e, geograficamente, cerca de 37% do território paulista, cuja economia é marcada por  um forte segmento industrial, principalmente nos setores químico, têxtil, calçadista, de alimentos, papel e celulose. Os centros comerciais, juntamente com a agroindústria, também são fortes clientes da CPFL Paulista, destacando-se shoppings, frigoríficos e usinas sucroalcooleiras. A CPFL Paulista é a quarta empresa distribuidora de energia elétrica do país, responsável por 20% de toda eletricidade consumida no estado de São Paulo e cerca de 6% da utilizada no Brasil.

 

Suzano Papel e Celulose

 

Há 84 anos investindo no setor de papel e celulose, atualmente a Suzano conta com cinco unidades industriais: Suzano, Rio Verde e Embu, em São Paulo, Mucuri, no Sul da Bahia, e detém indiretamente 50% do controle do Conpacel, que possui uma unidade produtiva em Americana-SP.  Seus principais produtos, comercializados no mercado doméstico e internacional, são celulose de eucalipto, papéis de para imprimir e escrever (revestidos e não-revestidos) e papelcartão. A empresa, de base florestal, é a maior produtora mundial de celulose de eucalipto certificada pelo FSC – Forest Stewardship Council ou Conselho de Manejo Florestal – e uma das maiores produtoras verticalmente integradas da América Latina, orientada para a inovação e com atuação global em cerca de 80 países.  Líder no mercado de papelcartão da América Latina, a Suzano está entre os dez maiores produtores de celulose de mercado do mundo. Essa conquista decorre de um importante ciclo de crescimento, concluído em 2007, que elevou sua produção para 2,8 milhões de toneladas por ano. O aumento da capacidade instalada representa um crescimento de 129% sobre o desempenho de 2004, quando a Suzano completou 80 anos.

 

FINALISTAS

 

4° Regimento de Carros de Combate – 4º RCC

 

O 4º Regimento de Carros de Combate é uma Unidade Operacional do Exército Brasileiro situado na cidade de Rosário do Sul-RS. Foi criado pelo Decreto Lei nº 4.237, de 08 de abril de 1942, inicialmente denominado de 2º RCT (2º Regimento de Cavalaria Transportado). Em 12 de abril de 1943, pela Lei nº 5.388, de 2º RCT é denominado 2º RCM (2º Regimento de Cavalaria Motorizado). Em 22 de dezembro de 1971, pela Portaria Ministerial nº 040-GB/Reservada, o 2º RCM é denominado 4º RCC (4º Regimento de Carros de Combate). Atualmente possui a denominação histórica de “Regimento Passo do Rosário”, uma instituição nacional de caráter permanente regida pela Constituição Brasileira, tendo como atividade-fim a Segurança Nacional. Está subordinado à 6ª Brigada de Infantaria Blindada, com sede em Santa Maria. Além desta subordinação enquadram-se também nos demais subsistemas do Exército.  A principal atividade do 4° RCC é direcionada para o processo de preparo de seus meios e de seus militares, para manter-se sempre em condições de atuar na sua missão constitucional.

 

AES Eletropaulo

 

A AES Eletropaulo é uma empresa de capital aberto, com Nível 2 de Governança Corporativa na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e distribui energia elétrica para 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital, que juntos abrigam uma população de 16,5 milhões de habitantes. A área de concessão atendida pela empresa abrange 4.526 km² e concentra a região sócio-econômica mais importante do país com 5,5 milhões de unidades consumidoras. Em faturamento, a AES Eletropaulo é a maior distribuidora de energia elétrica da América Latina.

 

Gerdau Açonorte

 

A Gerdau Açonorte, siderúrgica localizada no Distrito Industrial do Curado, Recife, Pernambuco, foi a primeira unidade da Gerdau adquirida fora do estado do Rio Grande do Sul, onde está a sede da companhia. Sob controle da Gerdau desde 1969, a usina tem capacidade instalada de 280 mil toneladas de aço e 250 mil toneladas de laminados por ano, usando sucata ferrosa como principal matéria prima do processo industrial. A produção da unidade abastece majoritariamente as demandas das regiões Norte e Nordeste, atendendo aos mercados da construção civil, indústria e agropecuária, com um mix diversificado de produtos como barras, perfis, vergalhões, fio-máquina, arames, pregos, telas e treliças. Atualmente a Gerdau Açonorte emprega cerca de 800 pessoas, entre colaboradores e prestadores de serviços, segue a cultura Gerdau e desenvolve práticas de gestão em recursos humanos com o objetivo de formar profissionais conscientes da sua importância estratégica no negócio.

 

DESTAQUES POR CRITÉRIO

 

O PNQ considera também as organizações que, mesmo não tendo chegado ao grupo das finalistas, tiveram desempenho relevante em um dos oito critérios de avaliação do prêmio. Neste ano, duas organizações apresentaram esse perfil. Pelo terceiro ano consecutivo a Brasal Refrigerantes é destaque por critério - 2007 no critério Pessoas e 2006 e 2008 no critério Clientes. Já a Volvo do Brasil se destacou no critério Processos.

 

Brasal Refrigerantes

 

A Brasal Refrigerantes é uma empresa brasileira do ramo de bebidas, responsável pela fabricação, venda e distribuição de produtos Coca-Cola e Femsa. Fundada em 1989, a empresa integra o Grupo Brasal, um dos maiores e mais importantes grupos econômicos da região Centro-Oeste, com atuação em cinco diferentes segmentos de negócios. A matriz fica em Taguatinga -DF e ocupa um terreno de 83 mil m², com 37 mil m² de área construída. Suas filiais estão localizadas nos municípios goianos de Catalão e Formosa, além de balcões de vendas no Setor de Indústrias de Brasília e Taquaritinga. Possui sete linhas de produção com capacidade máxima para fabricar e envasar seis milhões de caixas unitárias/mês.

 

Volvo do Brasil

 

A Volvo do Brasil registrou um faturamento de R$ 4,1 bilhões em 2007, tendo ultrapassado a marca de 10 mil caminhões vendidos na América Latina – 7,9 mil unidades somente no Brasil. No total, a Volvo vendeu 10,6 mil caminhões nos mercados onde atua. A empresa é, atualmente, uma das mais importantes empresas do setor de transporte e um dos maiores fabricantes de caminhões pesados e semipesados do país. Sediada em Curitiba, no Paraná, onde funciona a base da marca na América do Sul, a Volvo também produz equipamentos de construção e chassis de ônibus, comercializa motores marítimos e industriais e ainda promove exportações de veículos e componentes para outros continentes onde a companhia está estabelecida.

 

PNQ 2008 em números

 

Do universo de 53 inscritas, 52 foram elegíveis dentre grandes empresas, sendo 43 grandes, uma média, duas micro, três organizações sem fins lucrativos e três empresas públicas. A organização do PNQ 2008, além do efetivo da FNQ, contou com a participação de 522 voluntários que totalizaram mais de 100 mil horas de trabalho, mais um recorde alcançado este ano.

 

Sobre a FNQ

 

A FNQ – Fundação Nacional da Qualidade é um centro brasileiro de estudo, debate e irradiação de conhecimento sobre excelência em gestão. Criada em 1991, a FNQ é uma instituição sem fins lucrativos cujo objetivo é disseminar amplamente os Fundamentos da Excelência em Gestão para organizações de todos os setores e portes, contribuindo para o aperfeiçoamento da gestão, para o aumento da competitividade das organizações e, conseqüentemente, para a melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro. A instituição é responsável pela organização, promoção e avaliação do Prêmio Nacional da Qualidade® (PNQ), que reconhece anualmente as melhores práticas de excelência em gestão do País.

 

O Modelo de Excelência em Gestão® (MEG) divulgado pela FNQ é baseado em 11 fundamentos: Pensamento Sistêmico; Aprendizado Organizacional; Cultura de Inovação; Liderança e Constância de Propósitos; Orientação por Processos e Informações; Visão de Futuro; Geração de Valor; Valorização das Pessoas; Conhecimento sobre o Cliente e o Mercado; Desenvolvimento de Parcerias e Responsabilidade Social. Saiba mais sobre a FNQ no site www.fnq.org.br.



Fonte: MVL Comunicação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar