acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Ceará

CPFL investirá R$ 1,2 bi em eólicas

12/04/2011 | 10h33
O Grupo CPFL Energia acaba de entrar no mercado cearense de eólicas e já tem planos agressivos de investimentos no Estado. A empresa conta com 11 projetos de novos parques eólicos no Ceará, totalizando uma capacidade de geração de 261 megawatts (MW). A instalação destes empreendimentos envolveria um aporte de R$ 1,2 bilhão, segundo informa o diretor de Relações com Investidores do grupo, Gustavo Estrella.
 

De acordo com o diretor, estes parques já contam com certificação, licenças ambientais prévias e terrenos arrendados e regularizados, que são todos os pré-requisitos para a sua instalação. "Se quisermos, já podemos começar agora as obras de construção dos parques", declara Estrella.
 
 
Projetos em análise
 
 
Ele afirma que a empresa está disposta a concretizar os projetos, mas ainda verá a forma como irá comercializar a energia a ser produzida nestes parques. Existem duas possibilidades: uma, seria vendê-la através do leilão de energia eólica, a ser realizado pelo governo federal, programado para ocorrer em julho próximo. Outra alternativa seria instalar os parques e comercializar a energia através do mercado livre.
 

"Vamos ver as duas possibilidades. A diferença entre elas é que, quando vendemos a energia em leilão, temos um contrato que dura 20 anos, com preço definido, com correção de inflação. Ou seja, é estável. Já no mercado livre, existem mais riscos, os contratos são de três a cinco anos. Contudo, com mais riscos, os preços a que vendemos são mais elevados. A CPFL tem um comercializador de energia de grande porte, o que facilita as negociações no mercado livre. Mas vamos ver no leilão, no dia sabemos o sinal dos preços. Daí, decidimos o que é mais viável", esclarece.
 

Aquisição
 
 
A CPFL possuía parques eólicos somente no estado do Rio Grande do Norte. No último dia 7, contudo, realizou a aquisição das quotas da Jantus SL - que possui o maior portfólio de parques eólicos em operação no Brasil. Com isso, adquiriu projetos que somam 868 MW de capacidade instalada a ser construída entre os estados do Piauí, Maranhão e Rio de janeiro, incluindo-se neles os 261 MW para o Ceará.
 
 
Além destes projetos, o grupo adquiriu da Jantus também quatro parques já em operação, localizados no Ceará: Formosa, Icaraizinho, Paracuru e SIIF Cinco, entrando, desta forma, em território cearense. Os empreendimentos somam uma capacidade instalada de 210 MW, com contratos de venda de energia de 20 anos com a Eletrobrás incluídos no Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa).
 
 
O preço de aquisição (envolvendo as eólicas em operação e o portfólio de projetos) é de R$ 1,56 bilhões, incluindo uma dívida líquida no valor de R$ 544,2 milhões que o grupo assumirá da Jantus.


Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar