acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
P-36

Corte inglesa dá vitória a Petrobras em duas ações movidas pela Marítima

24/05/2004 | 00h00

A Petrobras obteve vitória em dois processos relativos à P-36, movidos pelo Grupo Marítima na Corte Comercial Inglesa. De acordo com nota enviada pela Petrobras, a demanda da Marítima, de US$ 245 milhões, acabou tranformando-se em uma indenização de US$ 105 milhões que deverá ser paga à estatal.
Em um dos processos, cujo pedido foi indeferido nesta quinta-feira (20/05), as empresas Marítima e Sana pleiteavam US$ 165 milhões, referentes a uma parte da indenização paga pelas seguradoras à Petrobras pelo acidente ocorrido em março de 2001 com a P-36. A Sana era a proprietária da plataforma e a Marítima foi a vencedora do contrato de EPC (Engeneering and Procurement Contract).
No outro pedido, sem nenhuma relação com o acidente de 2001, a Marítima acionou a Petrobras pelos custos de construção da plataforma. Em fevereiro deste ano, a Corte Comercial Inglesa havia indeferido parte do pedido de US$ 80 milhões feito pela Marítima e na decisão da semana passada, constatou que a Marítima deve indenizar a Petrobras em US$ 105 milhões.
A plataforma, que na época tinha a maior produção de petróleo no mundo, havia sido submetida a vultosas obras de adaptação, após o deslocamento de sua imensa estrutura desde a Itália até um porto de Quebec, atravessando o Oceano Atlântico, e depois até o campo de Roncador, na Bacia de Campos.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar