Petrobras- 213x420
acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Coreanos estudam investimentos em energia renovável no Ceará

06/07/2011 | 09h50
Os sul-coreanos querem investir em energias renováveis no Ceará. Em visita, ontem (5), ao Palácio da Abolição, o embaixador da Coreia, Kyong Lim Choi, adiantou que, se as condições oferecidas pelo Estado convergirem com os interesses do país asiático, negócios na área serão concretizados em breve com capital coreano.

Na liderança da comitiva de empresários coreanos que participam do evento All About Energy, em Fortaleza, o embaixador explicou porque seu país tem grande interesse em energias alternativas. "Não temos produção de petróleo. Todo o petróleo que consumimos é importado. Por isso temos de investir em tecnologias voltadas às energias renováveis", diz.

Contatos ampliados

Segundo Kyong Lim Choi, a expectativa das oito empresas coreanas integrantes da comitiva é de que surjam no All About Energy outras oportunidades para ampliar o investimento coreano no Ceará, além dos já realizados na área da siderurgia. Durante o evento, os empresários coreanos pretendem encontrar outras empresas para conversar. "A decisão de trazer investimentos para determinado lugar não pode ser tomada num período curto de tempo. São necessárias várias visitas e, ao final da pesquisa, é que decidimos sobre a possibilidade de investimento", explica o embaixador coreano.

Antigo interesse

Ele reconhece, porém, que o Ceará já está há tempos na mira dos coreanos."De forma geral, todos os estados tentam atrair usando incentivos fiscais. Mas não basta só isso. É importante verificar como os governos estão aplicando esses incentivos para concretizar investimentos. E nos últimos anos o Ceará tem despertado a atenção dos coreanos por um conjunto de fatores", admite o embaixador.

Dentre os fatores atrativos em relação ao Estado, o diplomata destaca a "economia bastante expressiva" e os investimentos em ensino superior, pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Outros fatores enumerados pelo governador em exercício, Domingos Filho, para atração de investimentos são a localização geográfica favorável - pelo fato de se situar mais próximo da Europa - e as políticas governamentais para reunir todos os incentivos.

Ivan Bezerra, presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado (Cede), lembrou aos coreanos sobre a facilidade de obter financiamento para empreendimentos, além da mão de obra barata existente.

Fábrica de aerogeradores

A primeira fábrica de aerogeradores do Ceará - a dinamarquesa Vestas do Brasil Energia Eólica - começará, no próximo mês de agosto, a trazer equipamentos para iniciar a operação da unidade fabril cearense, a ser implementada no Distrito Industrial III de Maracanaú. O anúncio foi feito, ontem, pelo presidente da Adece (Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará), Francisco Zuza, durante a visita da comitiva coreana ao governo cearense.

Conforme antecipado em matéria publicada no Diário do Nordeste na edição do dia 4 de fevereiro último, a Vestas, pertencente a um dos maiores grupos do mundo na produção de turbinas eólicas, compreenderá investimentos da ordem de R$ 28,4 milhões e deverá gerar 60 postos de trabalho.

A unidade terá capacidade de produzir até 14 aerogeradores por mês no município de Maracanaú, onde começará a operar ainda em 2011.


Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar