acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Ceará

Consumo de energia sobe 5,1%

31/07/2013 | 10h13

 

O consumo de energia elétrica no Ceará registrado pela Companhia Energética do Ceará (Coelce) no mês de junho foi de 844 gigawatts-hora (GWh), volume 5,1% superior a igual mês do ano passado. Conforme a empresa, o crescimento acumulado de janeiro até junho é de 9,2%.
As classes residencial e comercial foram as responsáveis pelo crescimento, atingindo, no período, alta de 9,9% e 8,8%, respectivamente. Já as classes industrial e rural registraram aumento de 5,7% e diminuição 1,9% no consumo, respectivamente.
Já o consumo nacional atingiu, em junho, 37.664 GWh, ficando 3,1% acima do registrado em igual mês de 2012. As informações são da edição mais recente da Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, divulgada na terça-feira (30) pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).
Com elevação de 5,2%, o consumo residencial foi mais uma vez o maior do mês. O segmento de comércio e serviços também teve uma variação de destaque, com 5% ao ano. Já em relação ao consumo total, no ano, a variação foi de 2,8%, praticamente a mesma registrada no acumulado de 12 meses (2,9%). Nas duas situações, o aumento é puxado pelas famílias e segmento de comércio e serviços.
As classes residencial e comercial foram as responsáveis pelo crescimento, atingindo, no período, alta de 9,9% e 8,8%, respectivamente. Já as classes industrial e rural registraram aumento de 5,7% e diminuição 1,9% no consumo, respectivamente.
Na indústria
O consumo energia por parte das indústrias obteve um crescimento de 1,1% sobre o mesmo mês do ano anterior. Embora tenha registrado alta, o comportamento não demonstra sinais de recuperação sustentada, uma vez que houve recuou 1,3% em relação ao mês de maio.
Pela primeira vez desde o 1º trimestre de 2012, houve crescimento do consumo industrial trimestral - sobre igual trimestre do ano anterior - de 1,1%. Mesmo assim, o consumo acumulado no ano e em 12 meses ainda apontam queda de 0,5% e 0,9%.

O consumo de energia elétrica no Ceará registrado pela Companhia Energética do Ceará (Coelce) no mês de junho foi de 844 gigawatts-hora (GWh), volume 5,1% superior a igual mês do ano passado. Conforme a empresa, o crescimento acumulado de janeiro até junho é de 9,2%.


As classes residencial e comercial foram as responsáveis pelo crescimento, atingindo, no período, alta de 9,9% e 8,8%, respectivamente. Já as classes industrial e rural registraram aumento de 5,7% e diminuição 1,9% no consumo, respectivamente.


Já o consumo nacional atingiu, em junho, 37.664 GWh, ficando 3,1% acima do registrado em igual mês de 2012. As informações são da edição mais recente da Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, divulgada na terça-feira (30) pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).


Com elevação de 5,2%, o consumo residencial foi mais uma vez o maior do mês. O segmento de comércio e serviços também teve uma variação de destaque, com 5% ao ano. Já em relação ao consumo total, no ano, a variação foi de 2,8%, praticamente a mesma registrada no acumulado de 12 meses (2,9%). Nas duas situações, o aumento é puxado pelas famílias e segmento de comércio e serviços.


As classes residencial e comercial foram as responsáveis pelo crescimento, atingindo, no período, alta de 9,9% e 8,8%, respectivamente. Já as classes industrial e rural registraram aumento de 5,7% e diminuição 1,9% no consumo, respectivamente.



Na indústria


O consumo energia por parte das indústrias obteve um crescimento de 1,1% sobre o mesmo mês do ano anterior. Embora tenha registrado alta, o comportamento não demonstra sinais de recuperação sustentada, uma vez que houve recuou 1,3% em relação ao mês de maio.


Pela primeira vez desde o 1º trimestre de 2012, houve crescimento do consumo industrial trimestral - sobre igual trimestre do ano anterior - de 1,1%. Mesmo assim, o consumo acumulado no ano e em 12 meses ainda apontam queda de 0,5% e 0,9%.

 



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar