acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Eletricidade

Consumo de energia cai entre maio e abril

24/06/2013 | 10h10

 

O Índice Setorial Comerc, disponibilizado mensalmente pela Comerc Gestão - gestora independente de energia elétrica -, com base em dados de consumo de energia elétrica das 450 unidades sob gestão da Comerc no mercado livre de energia, apurou um decréscimo de 3,19% no consumo de energia elétrica no mês de maio de 2013 em comparação ao mês anterior e de 1,37% em relação a maio do ano passado.
Uma hipótese para essa redução pode estar no fato de que o mês teve um feriado, além de uma ‘ponte’ (dia útil entre o feriado de Corpus Christi e o final de semana), quando as empresas geralmente reduzem o regime de produção e, portanto, do consumo de energia. Diante disso, é prematuro afirmar que a redução do consumo energético esteja relacionada a um desaquecimento da economia.
Setores
Na comparação setorial do Índice Comerc entre maio e abril de 2013, percebe-se a queda de todos os setores avaliados, salvo o de Higiene e Limpeza, que cresceu 1,34%. No setor de Alimentos, a redução de 4,31% no consumo de energia foi verificada em 36 das 48 empresas avaliadas ou 75% do total. Em algumas dessas companhias, a redução do consumo chegou a 15%.
O setor de Comércio e Varejo, por sua vez, caiu 6,29% - 20 das 22 empresas avaliadas pelo índice, ou 91% do total, apresentaram variação negativa do consumo de energia em uma faixa entre 14,89% e 2,40%. Importante ressaltar que a temperatura média na cidade de São Paulo em maio de 2013 foi 1,5ºC menor do que a média do mês anterior, segundo o Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas. A variação pode ter refletido em uma menor carga dos sistemas de ar-condicionado - vilões do consumo de energia elétrica em shoppings e grandes lojas -, contribuindo também para a queda do consumo de energia do setor de Comércio e Varejo.
No comparativo entre maio de 2013 e 2012, destaque para o setor de siderurgia, com queda de 5,1% no consumo de energia. Das 11 empresas avaliadas pelo Índice Comerc neste setor, 8 registraram queda ou 73% do total das empresas que compõem o segmento. Isso reforça o comportamento de queda, confirmado pela resenha de abril da EPE, em que se afirma que o “comportamento do consumo do setor metalúrgico tem afetado as estatísticas do mercado de energia elétrica”, em especial na parcela de fornecimento de energia contratada no mercado livre. Por outro lado, o setor de Veículos e Autopeças teve desempenho positivo de 2,70% no comparativo entre maio de 2013 e maio de 2012 - 10 das 16 empresas avaliadas do setor apresentaram variações positivas. Este quadro se alinha aos dados divulgados pela Anfavea, em que a produção de veículos no primeiro trimestre de 2013 é superior ao mesmo período de 2012.

O Índice Setorial Comerc, disponibilizado mensalmente pela Comerc Gestão - gestora independente de energia elétrica -, com base em dados de consumo de energia elétrica das 450 unidades sob gestão da Comerc no mercado livre de energia, apurou um decréscimo de 3,19% no consumo de energia elétrica no mês de maio de 2013 em comparação ao mês anterior e de 1,37% em relação a maio do ano passado.


Uma hipótese para essa redução pode estar no fato de que o mês teve um feriado, além de uma ‘ponte’ (dia útil entre o feriado de Corpus Christi e o final de semana), quando as empresas geralmente reduzem o regime de produção e, portanto, do consumo de energia. Diante disso, é prematuro afirmar que a redução do consumo energético esteja relacionada a um desaquecimento da economia.


Setores


Na comparação setorial do Índice Comerc entre maio e abril de 2013, percebe-se a queda de todos os setores avaliados, salvo o de Higiene e Limpeza, que cresceu 1,34%. No setor de Alimentos, a redução de 4,31% no consumo de energia foi verificada em 36 das 48 empresas avaliadas ou 75% do total. Em algumas dessas companhias, a redução do consumo chegou a 15%.


O setor de Comércio e Varejo, por sua vez, caiu 6,29% - 20 das 22 empresas avaliadas pelo índice, ou 91% do total, apresentaram variação negativa do consumo de energia em uma faixa entre 14,89% e 2,40%. Importante ressaltar que a temperatura média na cidade de São Paulo em maio de 2013 foi 1,5ºC menor do que a média do mês anterior, segundo o Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas. A variação pode ter refletido em uma menor carga dos sistemas de ar-condicionado - vilões do consumo de energia elétrica em shoppings e grandes lojas -, contribuindo também para a queda do consumo de energia do setor de Comércio e Varejo.


No comparativo entre maio de 2013 e 2012, destaque para o setor de siderurgia, com queda de 5,1% no consumo de energia. Das 11 empresas avaliadas pelo Índice Comerc neste setor, 8 registraram queda ou 73% do total das empresas que compõem o segmento. Isso reforça o comportamento de queda, confirmado pela resenha de abril da EPE, em que se afirma que o “comportamento do consumo do setor metalúrgico tem afetado as estatísticas do mercado de energia elétrica”, em especial na parcela de fornecimento de energia contratada no mercado livre. Por outro lado, o setor de Veículos e Autopeças teve desempenho positivo de 2,70% no comparativo entre maio de 2013 e maio de 2012 - 10 das 16 empresas avaliadas do setor apresentaram variações positivas. Este quadro se alinha aos dados divulgados pela Anfavea, em que a produção de veículos no primeiro trimestre de 2013 é superior ao mesmo período de 2012.

 



Fonte: Ascom Comerc Gestão
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar