acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo

Construção da P-63 em Rio Grande se inicia em fevereiro de 2011

13/04/2010 | 10h34

A Quip S.A apresentou à governadora Yeda Crusius ontem, no auditório da Superintendência de Portos e Hidrovias, o seu plano de investimentos no estado para os próximos anos. A empresa já construiu a plataforma P-53 em Rio Grande, está executando parte da P-55 e vai construir a P-63, para a qual já está preparando seu canteiro de obras em Rio Grande. E a obra de construção da plataforma se inicia em fevereiro de 2011, segundo o diretor de suporte corporativo à gestão da Quip, Marcos Reis. A plataforma P-63 se constitui em um investimento de US$ 1,3 bilhão.

 


A governadora observou que "esta é a consolidação definitiva do porto de Rio Grande como polo naval, que é capaz de construir várias embarcações ao mesmo tempo, com toda a qualificação técnica necessária. É um ciclo virtuoso de desenvolvimento sustentável do RS a partir do Porto". A obra da P-63 deverá gerar 1,8 mil empregos diretos e outros 7,5 mil indiretos, conforme informações divulgadas pelo governo do Estado. Yeda observou que os investimentos da empresa representam empregos numa região que necessitava reverter décadas de empobrecimento.

 

 

Para Marcos Reis, em Rio Grande há uma forte perspectiva de novos negócios e utilização de tecnologia de ponta. "Esta é uma nova era do setor, consolidando e tornando referência mundial o polo naval", enalteceu. Ele relatou que para as obras da P-63 a empresa vai investir R$ 40 milhões em seu canteiro de obras no Município. Além disso, planeja ampliar a área de construção de plataformas na medida em que conquistar novos contratos. Os investimentos para isso poderão chegar a R$ 170 milhões. O contrato para a P-63 será executado através de joint-venture formada pelos Grupos Quip e BW Offshore.

 

 

A Quip, através de sua afiliada RIG, fará os módulos de processo e completará a integração deles no casco do navio BW Nisa. A estrutura será convertida em plataforma no exterior, em parceria com o Grupo BW Offshore. Do tipo FPSO (Floating Production Storage and Offloading), a P-63 terá capacidade para processar 140 mil barris por dia de petróleo e 1 milhão de Nm³/dia de compressão de gás. A unidade gerará 98 Mwh de energia e armazenará até 1,4 milhão de barris de petróleo.

 

 

Fonte: (Fonte: Jornal Agora/Rio Grande,RS)

 



Fonte: Jornal Agora/Rio Grande
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar