acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pesquisa Sistema Firjan

Confiança da indústria atinge maior nível desde 2005

01/06/2007 | 00h00

Na comparação com o índice do mesmo mês de 2006, também revisado pela nova metodologia, os dados mostram que a avaliação dos empresários do estado do Rio de Janeiro mudou positivamente em relação a todos os itens que entram na formação do ICEI, principalmente os referentes às condições atuais da empresa. A pesquisa, feita em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), ouviu 201 indústrias do estado entre 30 de março e 20 de abril.

 A pesquisa Indicadores Industriais do Sistema Firjan, também divulgada na quinta-feira 31, revela alta acumulada de 4,1% na comparação com janeiro-abril de 2006. Os resultados da pesquisa do mês de abril foram favoráveis, confirmando as expectativas de expansão gradual da atividade industrial do estado. Análise da diretoria de Desenvolvimento Econômico da Firjan diz, porém, que um crescimento mais intenso exige a realização de reformas que diminuam a carga tributária, dentro do processo de corte das taxas de juros.

Segundo o estudo, isoladamente, em abril último as vendas reais recuaram 2,3%, na série livre de influências sazonais - procedimento estatístico que retira o efeito das variações típicas de determinada época do ano. Essa redução representa acomodação da atividade industrial diante do bom resultado de março e, também, o fato de o mês de abril ter tido menos três dias úteis. As horas trabalhadas, em abril, também recuaram pelos mesmos motivos. A retração foi de 1,3% frente a abril de 2006 e de 2,3% sobre março deste ano.

A tendência da atividade industrial do estado, contudo, continua sendo de alta, tanto que o índice de vendas de abril último foi o segundo melhor do ano e o segundo melhor mês de abril de toda a série histórica, iniciada em janeiro de 1.992. Outro indicativo que reforça a tendência é a utilização da capacidade instalada: entre março e abril passou de 79,9% para 80,5%.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar