acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Eletricidade

Concessionária de Goiás reduz conta de luz em nove cidades

11/09/2012 | 09h29

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na segunda-feira (10) a redução na conta de luz de 9 municípios no estado de Goiás. A medida terá impacto negativo de 3,6% nas residências abastecidas pela Companhia Hidroelétrica São Patrício (Chesp). A concessionária atende a 31,2 mil unidades consumidoras na região do Vale do São Patrício, em Goiás. A redução faz parte do índice final da terceira revisão de tarifa periódica da Chesp.
Em contrapartida, os consumidores industriais terão aumento de 18,53% nas tarifas, por serem consumidores de alta tensão. Com isso, o efeito médio da revisão é negativo em -0,04%, (considerando a média entre residências e indústrias) sobre as tarifas atuais. Os novos valores serão aplicados de forma diferenciada por classe de consumo a partir da próxima quarta-feira (12).
O processo de revisão tarifária periódica consiste em analisar, após um período previamente definido no contrato (geralmente quatro anos), o equilíbrio econômico-financeiro da concessão. Os novos valores foram definidos em audiência pública. Os debates ocorreram entre 21 de junho e 27 de julho.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na segunda-feira (10) a redução na conta de luz de 9 municípios no estado de Goiás. A medida terá impacto negativo de 3,6% nas residências abastecidas pela Companhia Hidroelétrica São Patrício (Chesp). A concessionária atende a 31,2 mil unidades consumidoras na região do Vale do São Patrício, em Goiás. A redução faz parte do índice final da terceira revisão de tarifa periódica da Chesp.


Em contrapartida, os consumidores industriais terão aumento de 18,53% nas tarifas, por serem consumidores de alta tensão. Com isso, o efeito médio da revisão é negativo em -0,04%, (considerando a média entre residências e indústrias) sobre as tarifas atuais. Os novos valores serão aplicados de forma diferenciada por classe de consumo a partir da próxima quarta-feira (12).


O processo de revisão tarifária periódica consiste em analisar, após um período previamente definido no contrato (geralmente quatro anos), o equilíbrio econômico-financeiro da concessão. Os novos valores foram definidos em audiência pública. Os debates ocorreram entre 21 de junho e 27 de julho.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar