acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Complexo Eólico Cerro Chato impressiona representantes do governo federal

18/07/2011 | 17h06
O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Márcio Zimmermann, e o presidente da Eletrobras José da Costa Carvalho Neto, visitaram o Complexo Eólico Cerro Chato, em Santana do Livramento, na manhã da última sexta-feira (15). A visita acontece pouco mais de um mês depois do início da operação comercial das primeiras unidades geradoras, no dia 7 de junho.
 
Os representantes do governo federal foram recepcionados pelo presidente da Eletrosul, Eurides Mescolotto, pelo diretor de engenharia e operação, Ronaldo dos Santos Custódio, pelo diretor administrativo e financeiro, Antonio Waldir Vituri, e pelo presidente do conselho de administração da Eletrosul, Valter Luiz Cardeal de Souza. Santana do Livramento estará para sempre na história da Eletrosul, pois foi aqui que voltamos à geração de energia 13 anos após a privatização", afirmou Mescolotto.

A grandiosidade da obra chamou a atenção de Zimmermann, que destacou o crescimento da capacidade eólica do estado. “O potencial eólico do Rio Grande do Sul cresceu muito nos últimos anos. A energia eólica, com suas vantagens ambientais, chegou para ficar e trazendo benefícios para as regiões afetadas positivamente”, disse o secretário, que esteve representando o ministro Edison Lobão. “Livramento vai começar a sentir na prática quando começar a trazer resultados para a cidade”, complementou, lembrando que “a política eólica no Brasil está se desenvolvendo mesmo sem grandes subsídios.”

O presidente da Eletrobras destacou as vantagens econômicas para Santana do Livramento geradas pelo parque eólico. “Somente em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), a prefeitura vai ter um incremento significativo, aumentando o orçamento que é de R$ 80 milhões”, disse. “É muita satisfação poder inaugurar uma obra desse porte e verificar o que ela representa para o desenvolvimento do município”, conclui.

Mescolotto, além de ressaltar a importância do Complexo para a história da Eletrosul, lembrou que os investimentos em energia eólica devem continuar. “Este ano, vamos participar de mais um leilão a fim de construirmos outro parque eólico no Rio Grande do Sul”, disse. O presidente da Eletrosul entregou uma camiseta para o representante do MME, simbolizando a vitória da empresa no retorno à geração de energia. “Essa vitória é também do Zimmermann, empregado da Eletrosul há muitos anos”.

O Complexo Eólico Cerro Chato começou a ser construído em junho de 2010. Em abril deste ano, foi concluída a montagem do primeiro de um total de 45 aerogeradores. A energia gerada pelo complexo - consórcio formado pela Eletrosul (90%) e Wobben (10%) - foi comercializada, em dezembro de 2009, no primeiro leilão exclusivo de energia eólica realizado pelo governo federal.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar