acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
ANP

Como será a Agência de 2017

24/02/2017 | 08h54
Como será a Agência de 2017
TN Petróleo TN Petróleo

A diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis - ANP definiu a lista de ações prioritárias para 2017. A Agência investirá na melhora do ambiente de negócios e na transparência de suas ações.

Os destaques deste ano são a realização de quatro rodadas de licitações (áreas com acumulações marginais, 14ª rodada de blocos exploratórios, 2ª e 3ª rodadas de áreas do pré-sal), o estímulo à atividade de exploração e produção em terra, as ações para aumentar a vida útil dos campos produtores, além da adequação das normas aplicadas à revenda e à distribuição de combustíveis, gás natural, logística e biocombustíveis, com destaque para a regulamentação da cadeia de valor do biometano.

Para que esses objetivos se concretizem, a Agência aperfeiçoará o uso de ferramentas de TI e inovação, revisará os fluxos de informações e fortalecerá a gestão de pessoas, investindo na capacitação de pessoal.

Veja a lista completa das ações prioritárias da ANP em 2017:

- Realizar as Licitações de Blocos para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural.

- Melhorar o ambiente de negócios e contribuir para o aumento da transparência e produtividade tomando medidas para: descomplicar procedimentos; agilizar a tomada de decisões; ampliar a delegação de poderes; unificar e simplificar o registro de agentes econômicos (cadastro único); permitir o aprimoramento dos editais e contratos das Licitações de Blocos para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural; otimizar a sistemática de mediação de conflitos; aperfeiçoar os sistemas de gestão; e promover a celeridade e eficiência dos processos.

- Adequar o planejamento estratégico e a agenda regulatória à nova orientação e aos novos objetivos.

- Estimular a atividade de exploração e produção de óleo e gás em áreas terrestres.

- Promover ações para o aumento da vida útil e do fator de recuperação dos campos.

- Adequar as normas aplicáveis aos segmentos de downstream, gás natural, biocombustíveis e logística e regulamentar a cadeia de valor do biometano.

- Aperfeiçoar o uso das ferramentas de TI e inovação (ANP Digital, Processo Eletrônico, SEI, Sistema de Gestão Integrada de Débitos) para promover a integração e a eficiência das atividades.

- Revisar os fluxos de divulgação de informações e dados, fortalecer o posicionamento e as mensagens-chave.

- Intensificar o Programa de Fortalecimento da Gestão de Pessoas, investindo na capacitação de pessoal.



Fonte: Redação/Assessoria ANP
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar