acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Comgás projeta investimentos de R$ 400 milhões para 2011

29/10/2010 | 14h17
Para cumprir sua meta de expansão da rede de gás canalizado a um ritmo de anual médio de 600 a 800 quilômetros, a Comgás prevê investimentos de R$ 400 milhões para o ano que vem. O montante está em linha com os investimentos da companhia dos últimos cinco anos e também é o patamar previsto para 2012, informou o diretor de Finanças da empresa, Roberto Lage.

 
Está prevista para novembro a assinatura do contrato referente à segunda parcela do financiamento de 100 milhões de euros junto ao Banco Europeu de Investimento (BEI). A Comgás deve sacar a primeira parte já no segundo trimestre do ano que vem. Em conjunto com outros créditos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o valor integra o plano de investimentos em expansão, modernização e reforço da rede de distribuição de gás canalizado até 2012.

 
No terceiro trimestre deste ano, a Comgás reportou lucro líquido de R$ 188,3 milhões, o que corresponde a um avanço de 11,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A companhia passou a adotar as normas contábeis internacionais, com base do IFRS, para elaboração das demonstrações financeiras a partir do segundo trimestre deste ano. Segundo Lage, utilizando a legislação contábil anterior, o crescimento corresponderia a 25,8% na mesma base de comparação.

 
"Nosso crescimento continua firme. Entendemos que em 2010 recuperaremos um ano e meio perdido, expandindo os volumes residenciais, industriais e comerciais", disse o executivo, referindo-se às perdas com os efeitos da crise financeira internacional.

 
Sobre o desempenho da companhia entre julho e setembro, Lage destacou o crescimento no segmento residencial, com mais de 76 mil novos domicílios conectados desde o início do ano. Segundo Lage, o avanço das conexões residenciais superou as expectativas. O número total de medidores cresceu 10,2% ao longo dos últimos 12 meses, atingindo a marca de 745 mil em setembro. Mas esse crescimento rápido também é um "sofrimento" por conta das dificuldades de extensão da rede, confessou.

 
A principal estratégia da Comgás é crescer no mercado residencial, segmento que responde atualmente por quase 1 milhão de consumidores. Mas a companhia vê um potencial de 2 milhões de clientes, o dobro. De acordo com Lage, o ciclo do mercado industrial durou de 1999 e foi até 2004. "Daí para frente, é residencial. As grandes e médias empresas em que poderíamos entrar já entramos", disse.

 
Para o próximo ano, a companhia pretende entrar nos municípios de Jundiaí, Santo André, Piracicaba e Hortolândia. "O segredo é sair um pouco de São Paulo e ir para o interior", comentou. A Comgás já conversa com empreiteiras nesses locais para o início das obras. A a equipe designada para instalação das redes de gás natural nos domicílios deve ser local.

 
No caso de Santos, um dos principais projetos da Comgás em curso, onde já foram construídos 120 quilômetros de redes de gás canalizado, problemas com a empreiteira responsável e reajustes tarifários comprometeram o andamento das obras. Agora, a intenção é recuperar o tempo perdido e avançar entre 60 e 70 quilômetros de rede até o fim de 2011.


Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar