acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia Eólica

Com mais 150 mil MW em abril, fonte eólica cresce 20% em doze meses no Brasil

08/06/2017 | 09h16
Com mais 150 mil MW em abril, fonte eólica cresce 20% em doze meses no Brasil
Divulgação Divulgação

A capacidade instalada total de geração de energia elétrica do Brasil atingiu 152.563 MW no mês de abril, incluindo Geração Distribuída - GD. Dentre as fontes que mais expandiram, o destaque é para geração eólica que cresceu 20% nos últimos doze meses, totalizando 10.404 MW. As informações são do Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro, elaborado pelo Ministério de Minas e Energia.

Em comparação com o mesmo mês de abril de 2016, sem considerar GD, houve um acréscimo de 9.542 MW, sendo 6.314 MW de geração de fonte hidráulica, 1.741 MW de fonte eólica, 1.485 MW de fontes térmicas e 2 MW de fonte solar, considerando os Ambientes de Contratação Regulada e Livre (ACR e ACL).

A geração distribuída atingiu 108 MW de capacidade instalada em abril de 2017, sendo composta por 7 MW de CGH, 16 MW de térmica, 10 MW de eólica e 75 MW de solar.

Na matriz de produção de energia elétrica, considerando dados do mês de março de 2017, a geração hidráulica correspondeu a 80,3% do total gerado no país. Já a participação da geração por fonte térmica ficou em segundo lugar, com 15,6% da produção e a fonte eólica com 4,1%.

O mês de abril também registrou 135.277 km de linhas de transmissão em operação no Brasil com tensão maior ou igual a 230 kV. No mês, entraram em operação comercial 13,5 km de linhas de transmissão.

O Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro é um documento oficial elaborado pela Secretaria de Energia Elétrica do MME com informações atualizadas e consolidadas sobre a operação eletroenergética no Brasil, permitindo o registro e acompanhamento de temas relevantes do Setor Elétrico, tais como a expansão e o desempenho dos sistemas de geração, transmissão e distribuição, as condições hidrometeorológicas e a política operativa adotada, o comportamento do mercado consumidor e as ocorrências de maior impacto ao Sistema Elétrico Brasileiro (SEB).



Fonte: Redação/Assessoria MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar