acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Retomada

Com 71% das empresas projetando crescimento, indústria do setor eletroeletrônico aposta em 2017, avalia Abinee

27/10/2016 | 10h01

O setor eletroeletrônico mira 2017 como o ano da retomada. É o que mostram os dados da Sondagem da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). Segundo o levantamento, 71% das empresas pesquisadas estão projetando crescimento, 28% estabilidade e apenas 1% queda.

A pesquisa identificou que um dos principais motivos dessa perspectiva positiva reside na condução da política econômica do País. De acordo com a Sondagem, 85% das empresas pesquisadas acreditam na capacidade do governo de aprovar, junto ao Congresso, as medidas necessárias para a retomada do crescimento econômico.

“O encaminhamento da PEC do teto dos gastos do governo, a desaceleração da inflação e redução da taxa de juros, iniciada no último dia 19 pelo Copom, geram expectativas positivas para o setor, mas a efetiva retomada das vendas deve ser lenta e deverá ocorrer a partir do próximo ano”, diz o presidente da Abinee, Humberto Barbato. Ele ressaltou, no entanto, que o governo precisa agir efetivamente para que as expectativas positivas se concretizem.

Barbato acrescentou ainda que o crescimento esperado para 2017 ainda será pouco significativo para recuperar as perdas de 2015 e as previstas para 2016. “A capacidade ociosa da indústria não diminuirá muito rapidamente”, conclui.

Setembro

O desempenho das vendas do setor eletroeletrônico não mostrou reação em setembro. Segundo os dados da Abinee, 63% das empresas pesquisadas tiveram seus negócios abaixo do esperado.

A utilização média da capacidade produtiva, no mês de setembro de 2016, foi de 70%, considerando 100% a capacidade total da empresa. Este resultado ficou um pouco acima dos atingidos nas sondagens anteriores, que variaram entre 66% a 69%.

Para o restante deste ano, o número de empresas que projetam queda continuou maior do as que esperam crescimento, tanto para o mês de outubro, como para o 4º trimestre e para o 2º semestre, sempre comparadas com iguais períodos do ano passado.

Para o fechamento de 2016, 33% das empresas estão prevendo crescimento, 49% queda e 18% estabilidade. A previsão da Abinee é de que o faturamento do setor tenha uma queda real de cerca de 9% ao final do ano.

Veja a Sondagem completa: http://www.abinee.org.br/abinee/decon/decon16.htm

Sobre a Abinee

Fundada em setembro de 1963, a Abinee é uma sociedade civil sem fins lucrativos que representa a indústria elétrica e eletrônica, congregando cerca de 500 empresas nacionais e estrangeiras, que empregam aproximadamente 240 mil pessoas. Fazem parte do quadro de associadas fabricantes das áreas de Automação Industrial; Componentes Elétricos e Eletrônicos; Dispositivos Móveis de Comunicação; Equipamentos Industriais; Equipamentos para Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica; Informática; Material Elétrico de Instalação e Telecomunicações. Com sede em São Paulo, a entidade tem sua atuação garantida em nível nacional através de diretorias e escritórios em Minas Gerais, Nordeste, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Brasília.



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar