acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Retomada

Com 17 pontos entre janeiro e abril o Índice de Clima Econômico do Brasil melhora e chega a 79 pontos

11/05/2017 | 09h31
Com 17 pontos entre janeiro e abril o Índice de Clima Econômico do Brasil melhora e chega a 79 pontos
Divulgação Divulgação

O Índice de Clima Econômico do Brasil cresceu 17 pontos entre janeiro e abril deste ano e atingiu 79 pontos. Com o resultado, o país voltou a ficar acima da média da América Latina (78 pontos).

Os dados foram divulgados hoje (11), em São Paulo, pela Pesquisa Sondagem Econômica da América Latina, realizada pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em parceria com o instituto alemão Ifo, que ouve especialistas em economia dos países analisados.

O Brasil, no entanto, continua atrás de quatro dos 11 países latino-americanos objeto da pesquisa da FGV: Paraguai (133 pontos), Uruguai (130), Argentina (101) e Colômbia (98).

Brics

Em relação aos países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o Brasil está melhor apenas que a África do Sul (79 pontos), mas em uma situação pior do que Rússia (96), China (107) e Índia (150). Outros países analisados mostraram os seguintes resultados: Reino Unido (105), França (101), Alemanha (148), Japão (113) e Estados Unidos (120). A União Europeia ficou com 125 pontos.

A melhora da situação econômica do país foi puxada principalmente pela melhora do Indicador de Expectativas, que subiu de 154 pontos em janeiro para 189 pontos em abril, colocando-se acima da média da América Latina (127 pontos).

O Indicador da Situação Atual continua bem abaixo da média da América Latina (40 pontos) e da própria média brasileira dos últimos dez anos (91 pontos), mesmo tendo subido de 4 para 11 pontos no período.

Os principais problemas apontados por especialistas brasileiros foram demanda insuficiente, corrupção, instabilidade política e infraestrutura inadequada.



Fonte: Redação/Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar