acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Coelce, Eletropaulo e Equatorial enfrentarão os maiores prejuízos

18/10/2010 | 09h24
Coelce, Eletropaulo e Equatorial Energia serão as empresas que terão reduções em seus resultados líquidos de, respectivamente, 59%, 40% e 32%, sendo que as duas primeiras ainda sofrem com a perspectiva de uma terceira revisão tarifária já programada para o próximo ano. Além disso, a nova taxa vai provocar diminuição de 5,2 e 4,8 pontos percentuais nos dividendos da Eletropaulo e da Coelce.


Essa situação de quem perde e quem ganha, faz parte do relatório de Marcos Severine, Mariana Coelho e Marcel Shiomi, analistas da Itaú Corretora mostrando o impacto da nova Wacc, ou seja, o custo médio ponderado do capital regulatório, colocada em vigor pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEE) no início de setembro.


"Como o mercado quer quantificar o risco de redução nos resultados das companhias listadas na Bovespa ou para as integradas, a equipe da análise da Itaú aplicou nos relatórios contábeis de 2009 o Wacc regulatório de 7,15% e fizeram a relação de como ficarão os resultados das empresas, ressaltando que, segundo a avaliação, utilizaram o pior tipo de cenário. que se segue refletem aquele que acreditamos ser o cenário do pior caso", pontuam. Devido a isso, os técnicos mantiveram a classificação de underperform, expectativa de desempenho abaixo da média do mercado, para as ações dessas três companhias.


Geração de energia


Os três analistas, no entanto, destacam que as empresas que só fazem a geração de energia deverão se beneficiar da mudança regulatória. Assim, as geradoras puras como a AES Tietê, a Tractebel e a MPX, além das companhias integradas com pouca exposição ao segmento de distribuição, como a Eletrobras, a Cemig, a menos afetada pela alteração. Acham também que a Copele a EDP podem sair ganhando após a mudança.
 

Isso os leva acreditar que a AES Tietê deverá atrair um maior número de investidores por conta de sua política de distribuição de 100% de seus lucro sob a forma de dividendos. A Copel, a top pick da Itaú Corretora no setor elétrico, deverá ter muito valor desbloqueado quando Beto Richa começar a governar o Paraná.


Apesar dos analistas da corretora terem mantido a classificação de market perform, expectativa de desempenho na média do mercado, para as ações da Light, como consideram que essa companhia será uma das menos afetada pela mudança, acham pode ocorrer um rali de curto prazo nas suas ações, caso a discussão sobre os direitos de tag-along seja levantada após a aquisição pela Cemig, da participação indireta de 9,77% da Enlighted.


Fonte: Monitor Mercantil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar