acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Internacional

Citgo e Lyondell estudam venda de refinaria por cerca de US$ 4 bi

11/04/2006 | 00h00

O preço base da refinaria Houston, com capacidade de processar 268 mil barris por dia, foi fixado entre US$ 4 bilhões e US$ 4,5 bilhões. A refinaria foi colocada a venda pelas sócias Citgo, braço de downstrean da petroleira estatal venezuelana PDVSA nos Estados Unidos, e Lyondell Chemical Company, norte-americana, informou à BNamericas um executivo da PDVSA.

"A refinaria é bastante nova, foi repotencializada recentemente. Acreditamos que este é um preço justos", destacou o executivo, que preferiu manter sua identidade reservada.

O banco de investimento Morgan Stanley foi contratado para assessorar a venda acrescentou o executivo. A BNamericas tentou, sem êxito, na segunda-feira contactar a executivos nas oficinas do Morgan Stanley em Nova Iorque para apurar suaa impressões sobre o tema.  
 
A Citgo e Lyondell Chemical Company assinaram na semana passada uma carta de intenção de estudar a venda de sua sociedade Lyondell-Citgo Refining (LCR).

A empresa foi fundada em 1993 e seu principal atrativo é a refinaria Houston.

Nem a Lyondell nem a Citgo manteriam uma participação na refinaria Houston.

"Os sócios querem sair totalmente", indicou o executivo da PDVSA.

A refinaria independente norte-americana Valero Energy Corporation poderia estar interessada em comprar a sociedade LCR em Houston, Texas, informou o diário de Caracas El Universal.

A Valero está interessada na refinaria inclusive de ter que adquirir o petróleo de outras fontes, haveria dito sua vice-presidente, Mary Brown.

O fato de que Valero se concentra em refino e não compete com a PDVSA nem na comercialização nem na exploração e produção poderia constituir uma vantagem, explicou o executivo da PDVsa, sem confirmar o interesse de Valero na refinaria.

Também indicou que uma firma chinesa manifestou interesse em comprar a Lyondell- Citgo.

A refinaria Houston recebe petróleo da PDVSA a preços mais baixos e por fim a esta prática é o principal motivo pelo qual a Venezuela pressionou por terminar a sociedade com a Lyondell e vender o único ativo da empresa.

PDVSA e Lyondell também anunciaram a semana passada que resolveram, por um montante não especificado, uma demanda que em 2003 apresentou esta última contra a estatal pela interrupção do suprimento de petróleo à refinaria, que a PDVSA atribuiu a uma greve de trabalhadores petroleiros que se estendeu por 63 dias.

A Lyondell tem uma participação de 58,75% na sociedade e a Citgo possui os 41,25% restante.

Logo após uma importante modernização realizada em 1997, a refinaria Houstou ficou capacitada para transformar o óleo extra-pesado com alto conteúdo de enxofre em combustíveis limpos, entre eles a gasolina reformulada e o diesel de baixo enxofre, além de outros produtos de alto valor como querosene de aviação e aromáticos.

A refinaria se situal estratégicamente na costa dos Estados Unidos do golfo do México e tem acesso a dutos inter-estaduais e ao porto de Houston.

A Venezuela envia mais de 1 milhão de barris por dia de petróleo e combustíveis líquidos aos Estados Unidos. A parte processada nas oito instalações da Citgo e em outras refinarias afiliadas à PDVSA, tais como Chalmette, Sweeney e Hovensa são comercializados em 14 mil estações de serviço da marca Citgo nos Estados Unidos.



Fonte: BNamericas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar