acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Parceria

China e Coppe ampliam acordo de cooperação em tecnologia e energia

09/08/2012 | 09h27

 

O ministro da Ciência e Tecnologia da República Popular da China, Wan Gang, visita a sede da Coppe/UFRJ, nesta quinta-feira (9). Na ocasião será realizada uma cerimônia para firmar um acordo de cooperação que amplia as atividades do Centro China–Brasil de Mudança Climática e Tecnologias Inovadoras para Energia, mantido em parceria pela Coppe e a Universidade de Tsinghua. O acordo, que será assinado pelo ministro Wan Gang; pelo professor Luiz Pinguelli Rosa, diretor da Coppe e presidente brasileiro do Centro China–Brasil; e pelo reitor da UFRJ, Carlos Antônio Levi, ampliará as áreas de pesquisa do centro, que passa a contemplar desenvolvimentos tecnológicos voltados para veículos elétricos, energia solar, planejamento energético e energia dos oceanos.
O documento também será assinado pelo diretor de Tecnologia e Inovação da Coppe, Segen Estefen, diretor do Centro China–Brasil pelo lado brasileiro; e pelos professores da Universidade de Tsinghua, He JianKun e Liu Dehua, respectivamente, presidente e diretor do Centro pela China.
A cerimônia começa às 15 horas, na Sala Anexa ao Auditório da Coppe, no Centro de Tecnologia 2 (CT2), na Cidade Universitária. Em seguida, às 15h45, o ministro chinês e sua comitiva embarcam no H2+2, a nova versão do Ônibus a Hidrogênio da Coppe lançada na Rio+20, e visitam a Planta Piloto de Biodiesel do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais (IVIG) da Coppe, e os laboratórios de Tecnologia Oceânica (LabOceano) e de Aplicações de Supercondutores (Lasup).
Criado em janeiro de 2009, o Centro China–Brasil é fruto de uma parceria da instituição com a universidade de Tsinghua, principal universidade chinesa da área de tecnologia, com sede em Pequim, e inclui projetos em colaboração com outras instituições de ensino superior chinesas. O Centro tem como objetivo conciliar produção de energia e preservação dos recursos naturais. Desde a sua implantação, pesquisadores brasileiros e chineses vêm desenvolvendo projetos nas áreas de mudança climática; biocombustíveis; energia eólica; captura e armazenamento de carbono e produção de óleo e gás em águas profundas. A Coppe e a universidade chinesa mantêm intercâmbio de alunos e pesquisadores que atuam nas áreas contempladas pela parceria.

O ministro da Ciência e Tecnologia da República Popular da China, Wan Gang, visita a sede da Coppe/UFRJ, nesta quinta-feira (9). Na ocasião será realizada uma cerimônia para firmar um acordo de cooperação que amplia as atividades do Centro China–Brasil de Mudança Climática e Tecnologias Inovadoras para Energia, mantido em parceria pela Coppe e a Universidade de Tsinghua. O acordo, que será assinado pelo ministro Wan Gang; pelo professor Luiz Pinguelli Rosa, diretor da Coppe e presidente brasileiro do Centro China–Brasil; e pelo reitor da UFRJ, Carlos Antônio Levi, ampliará as áreas de pesquisa do centro, que passa a contemplar desenvolvimentos tecnológicos voltados para veículos elétricos, energia solar, planejamento energético e energia dos oceanos.


O documento também será assinado pelo diretor de Tecnologia e Inovação da Coppe, Segen Estefen, diretor do Centro China–Brasil pelo lado brasileiro; e pelos professores da Universidade de Tsinghua, He JianKun e Liu Dehua, respectivamente, presidente e diretor do Centro pela China.


A cerimônia começa às 15 horas, na Sala Anexa ao Auditório da Coppe, no Centro de Tecnologia 2 (CT2), na Cidade Universitária. Em seguida, às 15h45, o ministro chinês e sua comitiva embarcam no H2+2, a nova versão do Ônibus a Hidrogênio da Coppe lançada na Rio+20, e visitam a Planta Piloto de Biodiesel do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais (IVIG) da Coppe, e os laboratórios de Tecnologia Oceânica (LabOceano) e de Aplicações de Supercondutores (Lasup).


Criado em janeiro de 2009, o Centro China–Brasil é fruto de uma parceria da instituição com a universidade de Tsinghua, principal universidade chinesa da área de tecnologia, com sede em Pequim, e inclui projetos em colaboração com outras instituições de ensino superior chinesas. O Centro tem como objetivo conciliar produção de energia e preservação dos recursos naturais. Desde a sua implantação, pesquisadores brasileiros e chineses vêm desenvolvendo projetos nas áreas de mudança climática; biocombustíveis; energia eólica; captura e armazenamento de carbono e produção de óleo e gás em águas profundas. A Coppe e a universidade chinesa mantêm intercâmbio de alunos e pesquisadores que atuam nas áreas contempladas pela parceria.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar