acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
América do Sul

Chevron e Gazpron investirão US$ 98 milhões na Venezuela

09/09/2005 | 00h00

As companhias Gazprom (Zarubezhneftegaz), da Rússia, e Chevron, dos Estados Unidos, ganhadoras da Fase A do projeto Rafael Urdaneta, apresentaram um plano concreto em que farão investimentos em gás natural na ordem de US$ 98 milhões durante os próximos anos, assegurou o ministro de Energia e Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez
A informação foi dada durante uma coletiva de imprensa sobre o anúncio dos ganhadores da Fase A do projeto gasífero, realizada no salão de eventos do ministério, onde o ministro acrescentou que estas companhias deverão executar pelo menos US$ 1 milhão em investimentos sociais.
O alto funcionário assinalou que a a Gazprom apresentou uma oferta de US$15,2 milhões pelo bloco de Urumaco I e outra de US$ 24,8 milhões pelo Urumaco II, enquanto a Chevron ofertou US$ 5,6 milhões pelo bloco Cardón III
Destacou que neste primeiro passo do projeto forma arrecadados US$ 52,85 milhões, o que compreende o montante aceito pelas ofertas ganhadoras mais o coletado por direito de participação.
Ramírez informou que estas duas companhias receberão em 27 de setembro as licenças para exploração dos blocos, das mãos do presidente da república, Hugo Chávez, em uma ato que se efetuará no Palácio de Miraflores.
Além disso, inicou que a Fase B do projeto Rafael urdaneta consiste na oferta de quatro blocos de gás offshore, no Golfo da Venezuela, segundo o acordado no cronograma de trabalho entregue às companhias participantes.
Acrescentou que nesta oportunidade serão licitadas as seguintes áreas: Moruy II, Urumaco III, Castillete NE II, Cardón II e Cardón IV.
O ministro assuegurou que o anúncio dos novos ganhadores se realizará em 9 de novembro, e em 1º de dezembro as empresas eleitas receberão os direitos da mãos do primeiro mandatário nacional.
Explicou que as licenças que outrogará o Ministério de Energia e Petróleo erão uma duração de 30 anos e o Estado poderá participar através de Petróleos de Venezuela (PDVSA) com uma quota de até 35% uma vez que declarada sua viabilidade comercial.
O gás produzido será destinado a satisfazer a demanda local e os excedente, à exportação, tal como se estabelece na Lei Orgânica de Hidrocarbonetos Gasosos.
É importante destacar que o projeto Rafael urdaneta é um plano para o desenvolvimento offshore do Golfo da Venezuela e da zona nordeste do estado de Falcón, para a exploração e produção de hidrocarbonetos gasosos não associados.
Esta iniciativa forma parte do projeto do Delta Caribe e se desenvolve dentro das estratégias do Governo nacional, que promovem o desenvolvimento gasífero do país para melhorar a qualidade de vida do povo venezuelano e impulsionar o progresso do parque industrial, tal como o estabelece a Lei Orgânica de Hidrocarbonetos e o Plano Nacional de Gás.



Fonte: Agência Bolivariana
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar