acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Chemtech inova mais uma vez em automação de processos

22/08/2012 | 11h22

 

A Chemtech, uma das empresas mais inovadoras do país em soluções de engenharia e TI, agregou uma novidade importante ao seu portfólio na área de automação de processos: é o software PFX2012, ferramenta utilizada na área de Tubulação, capaz de realizar a comunicação bilateral entre dois importantes softwares usados em projetos da área: os de modelagem em 3D e o Ceasar II, que avalia o estresse sofrido pela tubulação exposta a diferenças de temperatura.
Segundo, o gerente sênior da área de Tubulação da companhia, Daniel Lustosa, a inovação proporciona uma economia de tempo, a melhoria de elaboração e verificação e a diminuição da ocorrência de erros.
“Antes, o engenheiro pegava o modelo do software 3D e refazia a modelagem no software de análise próprio da área. Agora, com o PFX2012, esse processo foi suprimido e os dados são importados diretamente para o software Ceasar, podendo ser retornados para o modelo 3D. Já aplicamos em vários projetos e os benefícios foram imediatos. Reduzimos tempo e eliminamos erros tanto humanos quanto os de atualização de programas. Já existem software semelhantes no mercado, porém não com a total integração e confiabilidade da nossa ferramenta”, explica Lustosa.
“Já estamos trabalhando no aprimoramento da ferramenta, para interface com outros softwares utilizados em diferentes áreas da Chemtech”, revela o executivo. Em breve, além de projetos como Premium (Maranhão e Ceará), Refinaria Abreu e Lima (Pernambuco) e unidade SNOX (responsável pelo abatimento de gases poluentes gerados durante o processo de refino da Refinaria Abreu e Lima), outros projetos da Chemtech poderão adotar o novo software.

A Chemtech, uma das empresas mais inovadoras do país em soluções de engenharia e TI, agregou uma novidade importante ao seu portfólio na área de automação de processos: é o software PFX2012, ferramenta utilizada na área de Tubulação, capaz de realizar a comunicação bilateral entre dois importantes softwares usados em projetos da área: os de modelagem em 3D e o Ceasar II, que avalia o estresse sofrido pela tubulação exposta a diferenças de temperatura.


Segundo, o gerente sênior da área de Tubulação da companhia, Daniel Lustosa, a inovação proporciona uma economia de tempo, a melhoria de elaboração e verificação e a diminuição da ocorrência de erros.


“Antes, o engenheiro pegava o modelo do software 3D e refazia a modelagem no software de análise próprio da área. Agora, com o PFX2012, esse processo foi suprimido e os dados são importados diretamente para o software Ceasar, podendo ser retornados para o modelo 3D. Já aplicamos em vários projetos e os benefícios foram imediatos. Reduzimos tempo e eliminamos erros tanto humanos quanto os de atualização de programas. Já existem software semelhantes no mercado, porém não com a total integração e confiabilidade da nossa ferramenta”, explica Lustosa.


“Já estamos trabalhando no aprimoramento da ferramenta, para interface com outros softwares utilizados em diferentes áreas da Chemtech”, revela o executivo. Em breve, além de projetos como Premium (Maranhão e Ceará), Refinaria Abreu e Lima (Pernambuco) e unidade SNOX (responsável pelo abatimento de gases poluentes gerados durante o processo de refino da Refinaria Abreu e Lima), outros projetos da Chemtech poderão adotar o novo software.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar