acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Onshore

Chegam ao Brasil três novas sondas da Queiroz Galvão

11/04/2011 | 12h10
A Queiroz Galvão Óleo e Gás (QGOG) informou hoje (11) a chegada de três novas sondas terrestres helitransportáveis provenientes da China. A sonda QG-V, contratada pela Petrobras, e as outras duas unidades - QG-VIII e QG-IX -, contratadas pela HRT, devem entrar em operação em maio de 2011. Juntas, elas demandaram da QGOG investimentos de US$ 51 milhões.


Capacitadas para perfurar poços de até 4.500 metros, as novas sondas, fabricadas pela empresa chinesa HongHua (fabricante de outras duas sondas terrestres convencionais entregues em 2008, a QG-VI e QVII), têm como diferencial em seu projeto a possibilidade de serem desmontadas em módulos de até 2.500 Kg, permitindo o transporte por helicópteros para operarem em regiões remotas.


Outro diferencial das novas sondas é que elas estão equipadas com recursos tecnológicos de última geração, o que aumenta a segurança e a eficiência das operações.


"Com seis sondas onshore em operação, a chegada das novas sondas aumenta em 50% nossa atividade terrestre e amplia a liderança da QGOG entre as empresas brasileiras de prestação de serviços de perfuração de poços terrestres de petróleo e gás", avalia Leduvy Gouvea, Diretor Geral da Queiroz Galvão Óleo e Gás.


Já o diretor de operações, Luiz Alberto Andrés destaca o trabalho de excelência realizado neste projeto. "No momento em que o mercado sinalizou a necessidade de sondas helitransportáveis para operar em regiões remotas da Amazônia, não havia nenhum fabricante no mundo que tivesse desenvolvido um equipamento com estas características. Foi preciso desenvolver um projeto específico para as sondas terrestres QG-V, QG-VIII e QG-IX, que se mostrou um desafio para a QGOG e para o nosso parceiro, a fabricante chinesa HongHua”.


A QGOG opera atualmente seis sondas de perfuração onshore e cinco offshore, e tem participação em um FPSO (Unidade flutuante de armazenamento e transferência, em inglês). Dois navios-sonda e um FPSO em que possui participação estão em construção, todos já contratados. Além disso, a empresa aguarda a chegada de outra plataforma offshore, a “Alpha Star”, que será operada pela Petrobras e já está navegando para o Brasil.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar